0

No ano em que a Constituição cidadã de 1988 completava 10 anos, eu compus o “Hino da Justiça do Trabalho” (letra e música), no Dia de N. S. de Aparecida (Padroeira do Brasil), no Dia da Criança e no dia seguinte ao Círio de N. S. de Nazaré (Padroeira dos paraenses), em 12.10.1998.

No dia 12 de outubro de 2023, o “Hino da Justiça do Trabalho” faz 25 anos que foi composto.

O hino nasceu da ideia de homenagear os magistrados trabalhistas brasileiros.
No mesmo ano, em 4 de dezembro, tomei posse como Presidente do TRT-¬8ª Região e Coordenador (Presidente) do Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho do Brasil (COLEPRECOR), quando a obra foi executada, em 1ª audição, pela mesma orquestra que depois o gravou em CD (2002).

No discurso de posse na Presidência do TRT-8 (“A toga e a lira”), afirmei que a minha vida sempre esteve ligada à música, por herança de família, desde meu avô José Agostinho da Fonseca (1886¬-1945) e meu saudoso pai Wilson Fonseca – Maestro Isoca (1912-¬2002).

Oficializado pela Resolução nº 45, de 09.03.2000; e art. 309 do Regimento Interno do TRT¬-8ª Região, o hino foi gravado pela Orquestra Jovem e Coral “Maestro Wilson Fonseca”, sob regência do Maestro José Agostinho da Fonseca Neto, meu irmão, no CD “Sinfonia Amazônica” (vol. 1, 2002), com arranjo orquestral (Banda Sinfônica) de meu genitor.

Está disponível no Portal do TRT¬-8ª Região.

A partitura musical e a letra estão publicadas na Revista nº 61 (vol. 31) do TRT-8ª Região (julho/dezembro-1998), p. 369-376.

O hino foi aprovado como canção oficial do Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho do Brasil – COLEPRECOR, nos termos da Resolução nº 001/2010, de 28 de setembro de 2010.

Foi, ainda, oficializado, em âmbito nacional, pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho – CSJT, conforme Resolução nº 91, de 06.03.2012, publicada no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho nº 934/2012, de 08.03.2012), com a letra e as partituras dos arranjos para Canto e Piano, Coro a 4 vozes mistas e Piano, Quinteto de Cordas e Banda Sinfônica.

Na Ata da sessão do CSJT constou que o Ministro Conselheiro Presidente, Dr. João Oreste Dalazen, ao submeter à deliberação do Conselho a proposta de oficialização do Hino da Justiça do Trabalho, ressaltou que o compositor é “filho de uma ilustre família de músicos do Pará, cujo pai empresta nome ao Aeroporto de Santarém, autor de uma vasta obra musical, densa e rica”, além de formular elogios “pela criatividade, originalidade e beleza do hino, cuja melodia, muito bela, certamente será cultuada, respeitada e transmitirá uma imagem positiva da Instituição”.

Escrevi diversos arranjos para o “Hino da Justiça do Trabalho”: Piano; Canto e Piano; Coro a 4 vozes mistas e Piano; Banda Sinfônica; Coro a 4 vozes mistas e Orquestra; Quarteto de Cordas; Contralto e Piano; Quinteto de Cordas; e Quarteto de Flautas Doce.

O “Hino da Justiça do Trabalho” foi gravado no CD Vozes da Justiça (2011), com a reunião dos corais do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia e Ministério Público daquele Estado, sob a regência da Maestrina Raquel Lyrio, em comemoração ao 25º aniversário do TRT sediado em Porto Velho e ao 30º aniversário do TJE rondoniense, com diversos hinos, inclusive o Hino do TJE-RO, composto também por mim.

É oportuno registrar que a gravação histórica, com repercussão nacional, do “Hino da Justiça do Trabalho”, que, ao lado da Bandeira do TST (instituída pela Portaria nº 291/1981), constitui um dos símbolos da Instituição, foi gerada na “minha terra tão querida, meu encanto, minha vida, Santarém do meu amor” (como diz meu pai Wilson Fonseca).

Veja o “Hino da Justiça do Trabalho” no Portal do TRT-8ª Região:
http://www.trt8.jus.br

Confira alguns dados sobre o “Hino da Justiça do Trabalho” no Portal do TST, na Internet:
http://www.tst.jus.br/hino-da-justica-do-trabalho

Ouça a música:


Vídeo editado pelo TRT-14:

Letra do Hino:

HINO DA JUSTIÇA DO TRABALHO
(Hino em homenagem aos magistrados trabalhistas brasileiros)
Letra e música de Vicente José Malheiros da Fonseca
(Belém-PA, 12 de outubro de 1998)

I
Sempre em busca de um grande ideal
No caminho do justo e da lei
Seja a meta atingir, afinal,
Tudo aquilo que um dia sonhei!
Salve, ó deusa da nossa esperança,
Apanágio do trabalhador,
Quem confia em ti não se cansa,
Vê na paz toda a chama do amor.

II
Cantemos em homenagem
Mantendo a nossa imagem
Na voz desta canção
Em forma de oração.
Justiça da eqüidade
É a tua identidade
Louvemos nossa Justiça
A Justiça do Trabalho.

III
Pela paz social
Esta é a nossa missão:
Dar ao povo o que é seu
Por conquista se deu
Na conciliação,
Na sentença final.
(Sempre em busca…)

Vicente Malheiros da Fonseca
Vicente José Malheiros da Fonseca é Desembargador do Trabalho de carreira (Aposentado), ex-Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (Belém-PA). Professor Emérito da Universidade da Amazônia (UNAMA). Compositor. Membro da Associação dos Magistrados Brasileiros, da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 8ª Região, da Academia Brasileira de Direito do Trabalho, da Academia Paraense de Música, da Academia de Letras e Artes de Santarém, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, da Academia Luminescência Brasileira, da Academia de Música do Brasil, da Academia de Musicologia do Brasil, da Academia de Música do Rio de Janeiro, da Academia de Artes do Brasil, da Academia de Música de Campinas (SP), da Academia de Música de Santos (SP), da Academia Paraense de Letras Jurídicas, da Academia Paraense de Letras, da Academia Brasileira de Ciências e Letras (Câmara Brasileira de Cultura), da Academia Brasileira Rotária de Letras (ABROL) - Seção do Oeste do Pará, da Academia de Música de São José dos Campos (SP), da Academia de Música de São Paulo. Membro Honorário do Instituto dos Advogados do Pará. Sócio Benemérito da Academia Vigiense de Letras (Vigia de Nazaré-PA).

Tarso de Castro, 75 Kg de músculo e fúria

Anterior

I Fórum Internacional Cultura, Sustentabilidade e Cidadania Climática

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *