Um pastor de igreja evangélica localizada no município de Breves, no arquipélago do Marajó, foi condenado a 39 anos de prisão por estupro de vulnerável, exploração sexual e por possuir e armazenar pornografia infantil, com o agravante de que ele…

Acionado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Ministério Público Federal recomendou ao prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, medidas efetivas para que os responsáveis pelo edifício conhecido como Bloco B da Assembleia Paraense assegurem a manutenção emergencial do…

Na quarta-feira passada (22), operários e servidores ligados à execução da reforma e readequação do Palácio Cabanagem almoçaram com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, que preferiu essa forma de reunião para agradecer pelo compromisso com o trabalho e…

Nunca reclamem de barreiras de fiscalização no trânsito. Graças aos agentes do Detran-PA um homem vítima de sequestro foi resgatado ileso ontem à noite, por volta das 23h, na rodovia BR-316. Conforme relato do coordenador de Operações do Detran-PA, Ivan…

Escola de Abaeté dá exemplo de circuito cultural

 
Vejam que linda iniciativa a da Escola Municipal Professora Maria da Conceição Costa Feio, de Colônia Nova, município de Abaetetuba, que trouxe cerca de 150 alunos de quatro turmas do ensino fundamental a Belém para conhecer o Espaço São José Liberto e o Polo Joalheiro do Pará, na tarde da quinta-feira, 14. Os alunos estavam acompanhados por professores e coordenadores pedagógicos da escola, bem como por seus pais e responsáveis. A programação incluiu uma visita ao Museu Paraense Emílio Goeldi.
 
No São José Liberto, a visita começou pela capela e se estendeu ao Museu de Gemas do Pará, ao Jardim da Liberdade, à Cela Memorial, à Casa do Artesão e ao Anfiteatro do Coliseu das Artes.
A atividade teve o objetivo de proporcionar aos alunos conhecimento sobre a história do Estado. A maioria dos alunos e seus responsáveis nunca havia entrado no local, como a lavradora Maria Madalena Gomes dos Santos, que acompanhou seu filho Bruno, de nove anos, que
admirou as gemas minerais e ficou encantado com o quartzo hialino localizado na frente do Museu de Gemas do Pará.
Os visitantes também observaram de perto o grande quartzo, de 2,5 toneladas, colocado no centro do Jardim da Liberdade, que também abriga outros tipos de gemas, especialmente ametista e citrino. Nas cinco salas do Museu de Gemas do Pará, vinculado ao Sistema Integrado de Museus, da Secretaria de Estado de Cultura, os alunos tiveram contato também com o rico acervo de cerâmicas arqueológicas.
 
A lavradora Maria de Nazaré Pimentel dos Santos, que acompanhou seu neto, Glauber Lucas, de sete anos, lembrou das rebeliões de presos no lugar, comparando com a beleza atual do prédio, o lindo artesanato e a instalação “Rio Vertical”, criada pelo artista visual Emanuel Franco e exposta no Coliseu das Artes, com representação de pequenas embarcações de diversos municípios paraenses.
 

O Espaço São José Liberto já abrigou convento, olaria, quartel, depósito de pólvora, hospital, cadeia pública e presídio. Foi desativado no final dos anos 9o e, totalmente restaurado, reabriu em 11 de outubro de 2002. É mantido pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e da OS Igama. As visitas monitoradas para escolas acontecem de terça a sábado, das 9 às 19 h, com agendamento prévio. Contatos via (91)3344-3517.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *