Para marcar os quinze anos de criação das Florestas Estaduais de Faro, Trombetas e Paru, da Estação Ecológica Grão-Pará e da Reserva Biológica Maicuru, na Calha Norte, hoje (4), o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) lançou…

Lançamentos literários, apresentações de teatro, oficinas voltadas para as culturas pop e japonesa, arrecadação de livros, atividades pedagógicas e lúdicas direcionadas ao público infantil, entre outras ações, estão no cardápio de cultura e arte servido aos visitantes do estande da…

O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Descobertos novos peixes no Tapajós

Foto: Silva-Oliveira, Canto e Ribeiro
Vejam esta: professores da Universidade Federal do Oeste do Pará descobriram nova espécie de peixe, de pequeno porte (o maior mediu 9,5 cm)denominada Bryconops Mundurukuno igarapé Açu, que integra a bacia do rio Tapajós e fica em plena Floresta Nacional do Tapajós, perto do município de Aveiro(PA). A descoberta foi publicada em artigo científico na edição de maio do jornal internacional Zootaxa, referência em taxonomia animal, e resulta da pesquisa do biólogo Cárlison Silva de Oliveira, egresso do Programa de Pós-Graduação em Recursos Aquáticos Continentais Amazônicos da Ufopa, para sua dissertação de mestrado, intitulada “O estudo da ictiofauna em igarapés nos sistemas de drenagem na Floresta Nacional do Tapajós”.
Defendida em 2014, a dissertação foi orientada pelo professor Frank Raynner Ribeiro e teve coorientação do docente André Luiz Canto, ambos vinculados ao Instituto de Ciências e Tecnologia das Águas da Ufopa. 

A descrição taxonômica da nova espécie – que pode ser endêmica da bacia do rio Tapajós – foi realizada em conjunto pelos três pesquisadores.
Segundo Cárlison Oliveira, o nome faz alusão aos indígenas da etnia Munduruku, que se estabeleceram na margem direita do rio Tapajós e deram origem a Aveiro. 

As coletas nos igarapés da Flona Tapajós também permitiram a descoberta de outras novas espécies de peixes, que ainda nem foram descritas. “Fizemos coletas em 22 igarapés, interligados às bacias dos rios Tapajós, Curuá-Una e Cupari. São três sistemas de drenagem diferentes”, explicam os pesquisadores da Ufopa, que já identificaram 117 espécies de peixes. “É o maior registro que se tem para um estudo em igarapés na região. Isso mostra a alta diversidade de espécies de peixes em igarapés situados em uma unidade de conservação”. 

Leiam aqui o artigo “Bryconops munduruku, a new species of fish from the lower Tapajós River basin, Brasil”, publicado na Zootaxa.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *