Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Delegado e 5 investigadores presos

A pedido dos promotores de Justiça Arnaldo Célio da Costa Azevedo, Marcela Christine Ferreira de Melo Castelo Branco e Ana Carolina Vilhena Gonçalves, seis policiais civis de Paragominas foram presos ontem por corrupção passiva, extorsão e formação de quadrilha. Entre eles está o delegado de polícia e superintendente Regional da Zona Guajarina, José Ricardo Batista de Oliveira. Os outros são os investigadores Paulo Henrique Silva Machado, Denilson José de Lima Carvalho, Marileno Alcântara Pereira (conhecido como “Leno”), Fábio Jardim Rodrigues e Durval Luís Paes Gondim.
Todos também foram afastados
de
 suas funções.
 
O MPE apurou que eles pediam dinheiro para não prender foragidos do sistema penal. Outro caso  se refere a flagrante forjado de drogas, com os policiais exigindo dinheiro para não prender a vítima. Além disso, liberavam traficantes de drogas, mediante pagamento.
Nos casos relatados, os envolvidos conseguiram tirar de suas vítimas quantias que variavam de R$1 mil a R$10 mil, de acordo com a situação.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *