O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, anunciou na tarde desta segunda-feira, 8, que os recursos para a revitalização e requalificação do complexo do Mercado São Brás, na ordem de R$50 milhões, já estão garantidos pela Caixa Econômica Federal. Durante visita…

A orla da cidade concentrou o maior público de todos os tempos. Cerca de dez mil pessoas esperaram, ansiosas, o espetáculo emocionante e grandioso que incluiu barcos grandes e balsas, mas também canoeiros, as tradicionais e belíssimas barquinhas, confeccionadas com…

Área contígua ao centro histórico de Belém do Pará, Zona Especial do Patrimônio Histórico declarada por lei, o bairro do Reduto, cenário industrial da belle Époque, da Doca do Reduto no início do século XX, com suas canoas coloridas repletas…

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça fixou, sob o rito dos recursos repetitivos, a tese de que o servidor federal inativo, independentemente de prévio requerimento administrativo, tem direito à conversão em dinheiro da licença-prêmio não usufruída durante a…

Dark posts, robôs e fake news

As tecnologias de informação são as novas queridinhas do marketing eleitoral, e já se sabe que o uso da internet – para o bem e para o mal – será decisivo na campanha de 2018. Antigamente, o material de propaganda permitia que os eleitores conhecessem as ideias dos políticos. Agora, por exemplo, eles podem inclusive escolher os conteúdos para uns, sem que outros tomem conhecimento disso, através do dark post no Facebook

Trata-se de propaganda direcionada e fragmentada, em publicação patrocinada para um grupo específico de pessoas e que não aparece na timeline. Assim, um candidato pode dizer que defende a divisão do Estado para pessoas que concordam com essa ideia e falar exatamente o contrário para aquelas que discordam, sem que essas opiniões sejam visíveis para quem procurar na página dele informações sobre propostas. 

Há, também, a  possibilidade de os candidatos contratarem serviços que priorizem a própria aparição no mecanismo de buscas
do Google, e descobrir como a sua audiência pensa e se comporta; integração de database para centralizar seus diferentes bancos de dados e acrescentar mais valor a eles; data analytics, que permite conhecer profundamente a sua audiência; e até prever segmentos da população com maior afinidade com a sua campanha. 

Isto sem falar nos robôs e nas fake news. Salve-se quem puder!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *