Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

Corrupção na saúde

Reportagem da Folha de São Paulo, hoje, estremeceu o meio político parauara. A PF teria apreendido entre documentos confidenciais da construtora Camargo Corrêa comprovantes de pagamento, em abril de 2008, de R$ 261.285,52, por meio da conta nº 941-11-013368-2, no First Commercial Bank, em Taiwan (China) em nome de Tiger Information -nome fictício. A propina teria sido ao PT do Pará, em troca do contrato de construção de hospitais em Belém, Santarém, Breves, Redenção e Altamira.

A procuradora da República Karen Kahn garante que o PMDB do Pará também recebeu cerca de R$ 130 mil, pagos no Brasil, e que foi localizado um comprovante de transação internacional no mesmo valor. Em outro registro, estaria escrito “PT 5%“, “PMDB 3%“, “JB, eleição e partido” e “Carlos Botelho” – nome do consultor-geral do governo do Pará.

Intrigante
é que os cinco Hospitais Regionais mencionados pelo MPF de São Paulo foram construídos em abril de 2005, quando o DEM controlava a Sespa e a Secretaria Especial de Proteção Social, a que era subordinada toda a área de saúde pública no Pará.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *