As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Os fatos que ensejaram a prisão preventiva do SGT Gildson dos Santos Soares e o afastamento da Coronel QOPM/PA Andréa Keyla Leal Rocha do Comando de Policiamento Ambiental da Polícia Militar do Pará descortinaram uma situação gravíssima e surreal dentro…

Cartões postais para avivar a memória

Vejam que bela iniciativa do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, a fim de despertar nas novas gerações o interesse pelo que ainda resta do patrimônio histórico, arquitetônico, artístico e cultural, alvo da especulação imobiliária desenfreada. O IHGTap lança hoje, às 17:30h, na CR Stillo (Av. Mendonça Furtado, próximo ao Fórum de Justiça)  uma série de cartões postais com fotos históricas das cidades do Oeste do Pará. Começa com 16 registros feitos pelo fotógrafo santareno Apolônio Fona, no início do século XX, dando ênfase aos principais espaços públicos e prédios privados de Santarém, muitos já modificados ou demolidos. Até o final deste ano, fotos de outras cidades da região deverão ser lançadas. Cada conjunto de 16 postais custa R$30 e o dinheiro servirá para criar um fundo que financie os serviços do instituto.

Merece a adesão de todos a luta que os movimentos culturais vêm travando junto à Câmara Municipal de Santarém, no sentido da aprovação da lei de proteção ao patrimônio histórico, arquitetônico e cultural do município para evitar o que aconteceu recentemente com o Casarão Tapajônico, demolido para se transformar num estacionamento, e com a edificação da tradicional padaria Lucy, cuja derrubada para virar hotel é um acinte à memória da cidade.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *