Área contígua ao centro histórico de Belém do Pará, Zona Especial do Patrimônio Histórico declarada por lei, o bairro do Reduto, cenário industrial da belle Époque, da Doca do Reduto no início do século XX, com suas canoas coloridas repletas…

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça fixou, sob o rito dos recursos repetitivos, a tese de que o servidor federal inativo, independentemente de prévio requerimento administrativo, tem direito à conversão em dinheiro da licença-prêmio não usufruída durante a…

O prefeito Edmilson Rodrigues cumpriu agenda institucional em Brasília, ao lado do secretário municipal de Gestão e Planejamento, Cláudio Puty. No Ministério da Economia, trataram das obras de saneamento básico no Canal do Mata Fome, no bairro do Tapanã, onde…

O leite materno contém propriedades importantes para o crescimento e desenvolvimento do bebê, fortalecendo a sua imunidade contra diversas doenças. Em 1992 a Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação criou a Semana Mundial de Aleitamento Materno, de 1 a 7 de…

Carta aos paraenses

Foto: Jean Brito

“No momento em que vozes isoladas clamam pela volta da ditadura militar no Brasil, infiltradas em legítimas manifestações democráticas dos que querem o aperfeiçoamento da gestão pública em nosso país, nós entendemos necessário alertar para o perigo que isso representa à paz social. 


Não é possível ignorar que, sob a ditadura militar, a pretexto de combate à corrupção e ao comunismo, graves violações aos direitos humanos foram cometidas, incluindo mortes, torturas e o desaparecimento de pessoas, fatos que ainda não foram adequadamente apurados e punidos. 

Por isso é necessário expressar o nosso repúdio aos que, de má fé, ou ignorância, tentam manipular a opinião pública, apresentando a volta dos militares ao poder, fora das vias institucionais, como a solução para todos os males e dificuldades vividas pelos brasileiros no atual momento. 

A luta pelo restabelecimento das liberdades democráticas no Brasil foi grande, inclusive em benefício dos que querem hoje a volta da ditadura, por isso o momento não é de calar, mas de atenção e cuidado. 

É preciso lembrar para não repetir. 

Assembléia Legislativa do Pará, em 31 de março de 2015.”

* Documento conjunto da Comissão Estadual da Verdade do Pará e da Comissão de Direitos Humanos da Alepa, lido e assinado por todas as entidades representadas na audiência pública de hoje, inclusive pelo secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Michel Durans, representando o Governo do Estado, e as vereadoras Sandra Batista e Marinor Brito, da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Belém.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *