A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

Carimbó no Festival Cultura

Gabriella Florenzano e o grupo Som de Pau Oco
 Mestre Juvenal e o grupo Fagô
Grupo Mundé. Todas as fotos são de Eunice Pinto

Ontem, Mestre Juvenal e o grupo Fogo Fagô iniciaram a grande roda de carimbó no Píer das Onze Janelas, arrebatando o público que prestigiou o encerramento do 5º Festival Cultura de Verão em Belém.
Em seguida, o grupo Mundé tocou as sonoridades do batuque curimbó. Surgido no Espaço Cultural Coisas de Negro, em Icoaraci, em 2003, o grupo é formado por Nego Ray (curimbó e voz), Jorge Furtado (guitarra), Anderson Salgado (contrabaixo), Luizinho Lins (banjo e pau elétrico), Welto Ferreira (caixa, bongô e prato), Klewer dos Santos (maracas e efeitos) e Eduardo Sentapéia (percussão).
O Som de Pau Oco executou composições autorais com a convidada especial Gabriella Florenzano, cantora lírica e vocalista da banda Álibi de Orfeu.  A temática do grupo – liderado pelo maestro Ricardo Aquino, vocalista e percursionista -, evoca o cotidiano urbano, as histórias, casos e lendas da região.
Logo cedo, houve exibição dos curtas “Nossa Senhora dos Miritis”, de Andrei Miralha, e “Mãos de Outubro”, de Vitor Souza Lima. No intervalo dos shows, o coletivo de moda Caixa de Criadores desfilou a produção local. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *