0
A travessa Soares Carneiro voltou a ser mão dupla por causa do tal projeto binário. É rota de ônibus, com tráfego intenso. Entretanto, entre a Senador Lemos, a Municipalidade e a Pedro Álvares Cabral o trecho é coalhado de buracos. Tem um enorme que só por graça divina ainda não causou mortes. Mas a Prefeitura de Belém não vê. Ou diz que é culpa da Cosanpa. E vice-versa. Nós, os contribuintes de ambas, pagamos literalmente a conta.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Mundo cão

Anterior

Temporada folclórica

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *