O presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, foi aclamado ontem por servidores e deputados após a sessão plenária, que se estendeu até as 15h, ao entregar os espaços reformados que já estão prontos para utilização. É que, em…

O delegado de polícia de Oriximiná, Edmílson Faro, prendeu o vigia Ailton Ferreira da Silva a pedido do presidente da Câmara Municipal, vereador Marcelo Andrade Sarubi (PSDB) e do vereador Márcio Canto (PTB) e, na presença de ambos e do…

Primeira do Brasil totalmente focada na educação para o trânsito, a biblioteca do Detran-PA foi criada em 1998 e começou direcionada ao público interno, funcionando no antigo prédio do órgão, ao lado da Ceasa. Em 1º de novembro de 1999,…

A Prefeitura de Belém vai revitalizar dezesseis imóveis do município que estão há anos em situação de abandono. Além do resgate do patrimônio histórico, artístico e cultural, a intenção é reduzir gastos com aluguéis de prédios que abrigam órgãos municipais.…

Atentado a jornalista da Record- nota do Sinjor-PA

“O Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará (Sinjor/PA) vem a público alertar a sociedade sobre os perigos aos quais os jornalistas do nosso Estado têm sido expostos. Muitas vezes, vítimas da subordinação de uma linha editorial questionável e perigosa, imposta pelos empregadores aos trabalhadores da nossa categoria.

Nesta segunda-feira, 26, o jornalista e apresentador do programa Cidade Alerta, da TV Record Belém, Raphael Polito, sofreu um atentado quando chegava para trabalhar na emissora, no início da tarde. Ao descer do carro, foi surpreendido por um homem armado de faca que correu em sua direção sem falar nada, para atingi-lo. O episódio não tem característica de tentativa de assalto. 

Raphael Polito conseguiu se esquivar porque viu o reflexo do homem no carro; mesmo assim, foi ferido no braço. O homem conseguiu fugir. Vale lembrar que o jornalista comanda um programa de linha policial, no qual precisa comentar o que é exibido. Sabemos que faz parte da função do jornalista denunciar, expor o que está errado, e até mesmo emitir opinião sobre alguns fatos. Porém, este Sindicato repudia a linha editorial adotada por programas deste formato, que em tom de humor e de total desrespeito ao outro (supostos autores de crimes), viola os direitos humanos e expõe os jornalistas a atos de extrema violência como o que ocorreu na tarde de hoje. 

O Sindicato não só levanta essa questão, como também denuncia e condena a prática do jornalismo sensacionalista, que contempla somente a briga pela audiência, o lucro das empresas em detrimento de uma remuneração digna e condizente com a atividade jornalística. 

É sabido que essas condições são vivenciadas na grande maioria das empresas de comunicação do Pará, uma vez que repórteres, cinegrafistas, auxiliares, apresentadores (âncoras) e até quem trabalha nos bastidores, como editores e produtores, estão vulneráveis e não dispõem da proteção adequada para a cobertura diárias de matérias policiais, assim como não recebem gratificação por periculosidade. Isso contribui para que o nosso Estado registre um dos maiores índices de violência praticada contra jornalistas, assumindo a liderança entre os estados brasileiros.

Nesse sentido, o Sindicato dos Jornalistas reitera a defesa do jornalismo de interesse público, que garante qualidade da informação, o respeito aos direitos humanos e, sobretudo, a ética profissional, na busca pela verdade. 

Por último, o Sinjor se solidariza com o jornalista agredido e pede o apoio da população, para se unir na defesa dos jornalistas, por mais segurança pública e respeito à ética profissional, como o caminho legítimo para construirmos uma sociedade mais justa e garantidora dos direitos de todos, dentre eles, o acesso à informação, sem colocar em risco o seu maior direito do ser humano – o direito à vida.”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *