Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Anapu de novo em situação explosiva

A Fazenda Santa Helena, em Anapu(PA), alvo de sangrenta disputa, teve a reintegração da posse à União determinada pela justiça federal em agosto de 2016, em decisão reconhecendo que as terras são públicas e destinadas à reforma agrária.
Ontem, a p
rocuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, requereu forças policiais à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, a fim de garantir proteção a mais de 200 famílias assentadas no local, que estariam recebendo ameaças de fazendeiros, grileiros e madeireiros, inclusive mediante ações de pistolagem. Na própria decisão de reintegração de posse das terras à União, pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, datada de 2016, o desembargador Souza Prudente reforçou o pedido feito à época pelo MPF para que a Força Nacional evitasse novos conflitos em Anapu. 

A área é conturbada e há 12 anos foi o cenário do assassinato da missionária Dorothy Stang. Mesmo com a visibilidade internacional pela violência extrema, a situação continua inalterada. 

Em ofício ao secretário de Estado de Segurança Pública, general Jeannot Jansen, o Ministério Público Federal sustenta que os assentados são constantemente ameaçados por “funcionários da fazenda”, com tiroteio em frente às casas. 

Leiam o ofício aqui e a íntegra da decisão do TRF1 aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *