Para marcar os quinze anos de criação das Florestas Estaduais de Faro, Trombetas e Paru, da Estação Ecológica Grão-Pará e da Reserva Biológica Maicuru, na Calha Norte, hoje (4), o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) lançou…

Lançamentos literários, apresentações de teatro, oficinas voltadas para as culturas pop e japonesa, arrecadação de livros, atividades pedagógicas e lúdicas direcionadas ao público infantil, entre outras ações, estão no cardápio de cultura e arte servido aos visitantes do estande da…

O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Acabou 2012 para o Leão

Foto: Mauro Campos
O estádio estava assim, lotado. Mas o Clube do
Remo foi eliminado hoje da série D, com o placar Remo 2 X 1 Mixto. A torcida do
Leão está desolada e culpa os cartolas.  O
sentimento foi sintetizado por Angélica
Caldeira Magalhães
, no grupo do Facebook
O Remo é meu. Confiram seu post:
Como uma mãe, a torcida azulina acolhe o
Remo, sempre na esperança de que ele irá se redimir e vá voltar a tomar rumo
certo, vai voltar a dar orgulho. Como uma mãe, chora muitas vezes, se
decepciona, e vê seus conselhos entrando por um ouvido e saindo pelo outro.
Como um filho rebarbado, o Remo faz suas besteiras, mas quando está mal, chora
no colo da torcida, que é a única que o acolhe e o ama imensuravelmente. E como
uma mãe, a torcida diz que não vai mais fazer nada, que lavou as mãos, e vai
deixar o filho seguir o rumo sozinho, aprender a andar com as próprias pernas,
mas coração de mãe não aguenta, e logo estende o braço, a mão, o corpo e alma e
mais uma vez promete ajudar esse filho, não importa como. Por que sabe, que sem
uma mãe, esse filho que tanto luta para ser “rebarbado” não será
nada. E é assim, a torcida azulina, como uma mãe, uma luz, uma força que sempre
vai guiar o Remo, não importa como
.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *