A Prefeitura de Belém está convidando os moradores da Cidade Velha à Consulta Pública sobre a reforma e revitalização do prédio ao lado da Igreja da Sé, onde por muito tempo funcionou a Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel).…

As eleições de 2022 coincidem com o bicentenário da Independência e os 90 anos de conquista do direito do voto feminino, ocorrida em 24 de fevereiro de 1932. Durante todo o Império, as brasileiras não puderam votar e somente 43…

O Ecomuseu da Amazônia, da Fundação Escola Bosque (Funbosque) promoveu no domingo, 25, na Ilha de Cotijuba, o roteiro patrimonial, pelo encerramento da 16ª Primavera dos Museus. Os visitantes conheceram o pólo do Ecomuseu, a história de Cotijuba, que passa…

A prefeitura de Portel, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, lançou na sexta-feira passada (23) o projeto Marajó Sustentável, aliado ao Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Seringueira no Estado do Pará…

Votação de relatório de MP só na terça

O senador Flexa Ribeiro leu hoje o seu relatório na Comissão Mista da Medida Provisória 790/2017, que altera a Lei 6.567/1978 e o Código de Mineração (Decreto-Lei 227/1967). Entre as mudanças, estão a obrigatoriedade de seguro contra acidentes para barragens e facilidades para o pequeno minerador (por exemplo, permite que atue em área concedida para grande empresa, quando ela não tenha interesse). Mas a votação ficou para a próxima terça-feira (24), às 15h, porque foi concedida vista coletiva. Das 250 emendas, 59 foram acolhidas total ou parcialmente pelo relator. 

Uma das principais mudanças é a ampliação do prazo para pesquisa mineral, que será de dois a quatro anos. Hoje é de um a três anos. 

A MP prevê responsabilidade do minerador em recuperar áreas ambientalmente degradadas e executar o plano de fechamento da mina, em caso de necessidade. O senador Flexa Ribeiro amarrou que essa obrigatoriedade esteja em consonância com a solução técnica exigida pelo órgão competente e que o poder público elabore programas específicos para recuperação de áreas com passivo ambiental. 

Flexa manteve os instrumentos que tratam das infrações cometidas pelos titulares de direitos minerários, assim como a atualização dos valores de multas. Contudo, não considerou ser razoável impedir que o titular do direito minerário fique impedido de negociá-lo para quitar dívidas junto ao DNPM. Também acatou emenda que prevê a criação do Conselho Nacional de Política Mineral, responsável pelo assessoramento do Presidente da República nos assuntos de interesse do setor. O CNPM deverá ter composição plural, representando as diversas matizes regionais, públicas e privadas.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *