A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Em ação civil coletiva do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem, Técnico Duchista, Massagista, Empregados em Hospitais e Casa de Saúde do Estado do Pará, na qual o Ministério Público do Trabalho PA-AP atuou como fiscal da lei, a 2ª Vara…

Veto ao Fundeb na LOA 2018

O presidente Michel Temer sancionou a Lei Orçamentária Anual para 2018. Vetou o aporte de mais R$ 1,5 bilhão para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Mas garantiu R$ 1,716 bilhão para o Fundo Especial de Financiamento de Campanha, que vai custear com recursos públicos as eleições de 2018, o que dá a exata dimensão do que é priorizado neste País. O Fundeb tem cerca de R$ 14 bilhões para este ano. Parece muito, mas na verdade é pouco, muito pouco para garantir educação de qualidade, a única forma de tirar o Brasil do subdesenvolvimento.

O Orçamento prevê um déficit primário de R$ 157 bilhões e crescimento de 2,5% do PIB para os próximos 12 meses. 

A LOA prevê despesas da ordem de R$ 3,5 trilhões em 2018, sendo que R$ 1,16 trilhão são para refinanciar a dívida pública. Sobram à União cerca de R$ 2,42 trilhões. Desses, só R$ 112,9 bilhões são destinados a investimentos públicos. O custeio da Previdência Social soma R$ 585 bilhões e o pagamento de juros da dívida pública deverá alcançar R$ 316 bilhões.
O gasto com funcionalismo público foi estimado em R$ 322,8 bilhões, que contemplam o adiamento de reajustes salariais e o aumento da contribuição previdenciária dos servidores (de 11% para 14%), determinado pela Medida Provisória 805/17. 

As regras do novo Fundo Especial de Financiamento de Campanha estabelecem o repasse de 30% dos recursos destinados às emendas de bancada de execução obrigatória no Orçamento e do dinheiro proveniente da compensação fiscal das emissoras de radiodifusão com o fim de parte da propaganda partidária eleitoral. A estimativa é de que esses recursos cheguem a R$ 400 milhões e se somem aos valores previstos no Orçamento.

Acessem a LOA 2018 aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *