A Prefeitura de Belém está convidando os moradores da Cidade Velha à Consulta Pública sobre a reforma e revitalização do prédio ao lado da Igreja da Sé, onde por muito tempo funcionou a Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel).…

As eleições de 2022 coincidem com o bicentenário da Independência e os 90 anos de conquista do direito do voto feminino, ocorrida em 24 de fevereiro de 1932. Durante todo o Império, as brasileiras não puderam votar e somente 43…

O Ecomuseu da Amazônia, da Fundação Escola Bosque (Funbosque) promoveu no domingo, 25, na Ilha de Cotijuba, o roteiro patrimonial, pelo encerramento da 16ª Primavera dos Museus. Os visitantes conheceram o pólo do Ecomuseu, a história de Cotijuba, que passa…

A prefeitura de Portel, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, lançou na sexta-feira passada (23) o projeto Marajó Sustentável, aliado ao Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Seringueira no Estado do Pará…

OSTP é a melhor do Brasil

A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz foi eleita a melhor orquestra de 2017 pela revista movimento.com, uma das principais publicações de música erudita do Brasil. A execução da ópera “Don Giovanni”, de Mozart, durante o XVI Festival de Ópera do Theatro da Paz, em setembro do ano passado, encantou o crítico Leonardo Marques. Pela primeira vez, a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo foi superada. A montagem de Don Giovanni rendeu, ainda, o título de melhor regente ao maestro mineiro Sílvio Viegas; melhor cenário pelo trabalho de Nicolás Boni; melhor direção cênica a Mauro Wrona; e cantores-revelação a Kézia Andrade e ao paulistano Anderson Barbosa. 

É um justo reconhecimento à OSTP, que tem 20 anos e 66 músicos, todos paraenses, exceto três, o que mais uma vez evidencia o Pará como celeiro de talentos, o acerto do trabalho da gerência de Música do Theatro da Paz (Guto Ó de Almeida), da direção do TP (Gilberto Chaves e Célia Cavalcante), da Academia Paraense de Música (Humberto Azulay) e da Secult (Paulo Chaves). 

Tive a honra de conhecer o maestro Sílvio Viegas no ano passado, no ensaio geral de Don Giovanni, por Gilberto Chaves, que nos apresentou. Além da excelência de sua performance, chamou a minha atenção sua educação e extrema simplicidade, própria dos gênios e dos seres iluminados, mesmas qualidades, aliás, do jovem maestro parauara Miguel Campos Neto, regente da OSTP, que mereceu recentemente do professor Bohumil Med um elogio tremendo: “artista completo”, em crítica sobre como regeu a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, de Brasília, em 14 de novembro de 2017. O professor Bohumil Med, que nasceu na Tchecoslováquia em 1939, é graduado pelo Conservatório de Música de Praga e pós-graduado pela Academia das Artes de Janácek – Brno, fundador e presidente da Sociedade Cultural Brasil – República Tcheca, fundou há trinta anos a Livraria MusiMed em Brasília (maior livraria musical da América Latina), e é Decano do mercado musical no Brasil. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *