Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Um pouco de muitas histórias em Óbidos

No próximo dia 21 – após a missa na Catedral de Sant’Ana, em Óbidos, que todo mundo lá sabe qual é o horário -, o advogado Célio Simões, membro do Instituto Histórico e Geográfico do Pará e da Academia Paraense de Jornalismo, do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós e da Academia Artística e Literária de Óbidos,  lançará seu quarto livro de contos e crônicas,  “Um pouco de muitas histórias”, cuja renda será toda revertida em favor da Santa Casa de Misericórdia de Óbidos, que muito tem feito pela saúde da população carente do município, desde que foi fundada em 07.09.1922 pelo médico, humanista, filantropo e capitão do Exército João Braulino de Carvalho, na época em que o intendente municipal Augusto Correa Pinto (considerado o Antônio Lemos obidense) presidia a Santa Casa.

A quase centenária instituição hoje se mantém apenas com donativos e, depois de um período de quase falência, está sob a administração dos padres franciscanos da Paróquia de Sant’Ana (leia-se Frei Joel). O extraordinário Dr. Braulino, conta Célio Simões, é patrono de uma das Cadeiras simbólicas da Academia Maranhense de Medicina em São Luís, sua terra natal. 


O pré-lançamento da obra foi no dia 12 de fevereiro deste ano, durante a XI Feira do Livro da Praça da República, em Belém do Pará, e Célio – que já publicou “Um Abraço Apertado”, “Encontroversos”, “Recados da Memória” e “Um rio de Histórias”, tem outros cinco livros editados, que virão à lume aos poucos. O blog é fã deste obidense boa-praça.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *