A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

Um Dia Esta Noite Acaba

Este é um livro para jovens que pretendem conhecer a história política brasileira e da América Latina a partir dos anos 60, sem precisar recorrer a livros de pesquisa que a eles podem parecer enfadonhos. Roberto usa uma escrita leve, formato de romance, personagens, com a isenção necessária para apresentar as razões e os pecados de ambos os lados da questão da época, entre comunismo e capitalismo, que causou muitas mortes, torturas e injustiças. Parte de um casal formado por um uruguaio que foi a São Paulo estudar Letras e uma paulista já engajada nos movimentos da faculdade. Eles se casam, vem a gravidez e ambos procuraram não mergulhar no assunto para proteger o filho. Uruguaio, que se naturalizou brasileiro, foi apelidado, sem malícia, de tupamaro e quando o caldo entornou e os estudantes foram caçados, veio o aviso que corria perigo e teve de fugir. Sumiu. Foi preso e cruelmente torturado, sem nunca ter estado envolvido em ações ou usado armas. Mãe e filho conseguiram se refazer e ela casou com um brasileiro com posição importante em grande empresa norte-americana.

Agora estão assistindo ao comício das diretas, em 85. A mãe, anima-se, o filho agora é publicitário bem sucedido e o marido, capitalista. Vão jantar fora quando chega uma francesa com notícias do “tupamaro” tido como desaparecido. Ele morreu em Paris, ainda pelas sequelas da tortura. Trava-se diálogo entre o emocional e o tempo decorrido, há acusações e um final inesperado.

Ao final, Roberto elenca uma série de livros importantes, sobre o Golpe de 64, onde fez a pesquisa necessária para escrever. Para quem já conhece, também é interessante pelo diálogo e as lembranças de um país que procurava seu caminho e talvez ainda não tenha encontrado.

Serviço: a obra de Roberto Elisabetsky é editada pela Boitempo, custa R$49 e pode ser adquirida aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *