O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

Tributo a Mestre Laurentino no Ver-o-Rio repaginado

Roqueiro mais antigo do Brasil, aos elétricos 96 anos, Mestre Laurentino recebeu do prefeito Edmilson Rodrigues um certificado de reconhecimento à sua trajetória, que inspira a cena cultural de Belém, no dia da reinauguração do Complexo Ver-O-Rio. Nascido em 1º de janeiro de 1926 em Ponta de Pedras, no arquipélago do Marajó, compositor e instrumentista, Mestre Laurentino gerou 27 filhos, tem música na veia, esbanja alegria, sabedoria e gingado. Sua composição mais conhecida, Lourinha Americana, foi gravada até por Gilberto Gil e Mundo Livre S/A. Ele estourou nas paradas de sucesso com essa música, no dia 4 de abril de 1998, em Belém, no festival Rock 6 Horas, no Mercado de São Brás, aos 72 anos, em meio a jovens roqueiros, sempre com suas roupas coloridas, cheio de anéis e a sua gaita inseparável.

Nesse dia, o estiloso idoso não aguentou fazer parte da pleteia. Foi ao organizador do evento, o empresário e produtor cultural Ná Figueiredo, e disse que gostaria de tocar no festival. A banda Mangabenzo era a próxima a ser apresentar, os integrantes toparam e o levaram para o palco. Quando Laurentino tocou Loirinha Americana o público delirou. A partir daí a banda Mangabenzo acolheu e o acompanhou alguns shows, e depois alguns integrantes formaram com ele o Coletivo Rádio Cipó & Mestre Laurentino, que incluiu Dona Onete. Gravaram o disco ‘Formigando na Calçada do Brasil’, em 2005, rodaram o país divulgando esse trabalho feito no bairro da Pedreira com gravações caseiras e utilizando a música eletrônica com a Web 2.0, que permitia o compartilhamento de arquivos e chegaram até na Europa.

A merecida homenagem foi seguida por apresentação cultural que contou com a participação do guitarrista Delcley Machado e do baixista MG Calibre e banda, além de Mestre Laurentino. Jazz com sons amazônicos, choro, rock e bossa nova na noite musical.

Debruçado sobre o rio em pleno centro de Belém, importante espaço de lazer para famílias, jovens, crianças e idosos agora podem aproveitar no complexo as tardes ensolaradas, contemplar o por do sol nas passarelas e calçadas com pedras portuguesas do Ver-O-Rio, que dispõe de quadra de areia, playground e equipamentos para a realização de atividades físicas, em meio a paisagismo que reforça a identidade amazônica.

Ao entregar a obra, o prefeito Edmilson Rodrigues destacou o simbolismo do local. “É um espaço onde o povo contempla o rio. Local que ajuda a gerar renda para diversas famílias, para diversão, um verdadeiro urbanismo para possibilitar a cidadania. O Ver-o-Rio permite ao povo de Belém que a reconheça como cidade ribeirinha”.

Administrado pela Coordenadoria Municipal de Turismo de Belém (Belemtur), o Ver-O-Rio ganhou sinalização e ciclofaixa. Também foi criado o Grupamento Especial Turístico da Guarda Municipal, com câmeras de videomonitoramento na área. Trinta e dois comerciantes atuam no local, cadastrados, tanto nos quiosques quanto nos equipamentos. Seis permissionários receberam o crédito solidário, disponibilizado pelo Banco do Povo, no total de R$ 21.500,00, com juros de 0,6%.
Seria uma noite perfeita não fosse a agressão perpetrada por Stefani Henrique Monteiro dos Santos contra uma senhora que filmava a chegada da comitiva oficial e teve seu celular quebrado, que mesmo assim registrou a face do agressor. Stefani Henrique se notabilizou por chefiar a tristemente famosa Milícia Cabana e protagonizou vários episódios de violência contra manifestantes, inclusive do próprio Psol. Ele também responde a processo criminal movido por M.S.A., tendo sido determinado que cumpra Medidas Protetivas (Lei Maria da Penha). Stefani chefia a segurança pessoal do prefeito, cujos apoiadores esperam que afaste imediatamente de sua equipe o agressor.
Ouvida, a prefeitura se manifestou através de nota enviada pela Comus: “A Prefeitura Municipal de Belém tomou conhecimento pelas redes sociais do incidente ocorrido na noite de quinta-feira, durante entrega da inauguração do complexo Ver o Rio e vai apurar os fatos com rigor e transparência. Desde já ressalta que não há qualquer orientação da gestão para que servidores impeçam manifestações de qualquer ordem a respeito das ações deste governo. Ratifica ainda total apoio ao diálogo democrático com a população e recomenda a participação popular nas assembleias do programa Tá Selado, onde o povo opina e decide obras e serviços que quer ver realizadas em nossa cidade”.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *