A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

Transporte perigoso

O promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, Marco Aurélio Lima do Nascimento, discutiu a situação dos portos e do transporte de cargas e passageiros no Pará, hoje, com representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).
Para o representante do MPE, a estrutura dos portos no Pará é perigosa e sem condições de acessibilidade. A água oferecida aos passageiros nas embarcações é imprópria ao consumo humano, captada do rio e de torneiras domésticas. A alimentação é preparada em cozinhas pequenas, com equipamentos velhos e precários, por profissionais sem curso de manipulação de alimentos e que não utilizam uniforme. Além disso, o acondicionamento é inadequado. Para piorar a situação, o embarque de passageiros em postos fluviais de combustível é de alto risco.
O MPE vai propor um Termo de Ajustamento de Conduta às empresas de navegação. E quer que a Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon) informe as linhas e a quantidade de embarcações, com a respectiva capacidade de passageiros e cargas.
Uma reunião com os promotores de Justiça de Breves, Portel, Afuá, Chaves e Santarém será agendada para tratar das condições dos portos desses municípios. O promotor Marco Aurélio aponta, ainda, a necessidade de que o governo do Estado e a prefeitura de Belém apresentem cronograma de construção de terminais hidroviários, com articulação entre as esferas estadual e municipal, a fim de adequar o sistema de transporte fluvial.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *