Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

SOS Melgaço

Melgaço, município do arquipélago marajoara que é o mais pobre do Brasil, com 0,418 de IDH – Índice de Desenvolvimento Humano, precisa urgentemente de socorro. Os servidores municipais da área da saúde até hoje não receberam o salário de dezembro de 2016. As escolas e ruas estão tomadas pelas drogas. Todas as noites as famílias – em suas próprias casas e inclusive nos barquinhos em que fazem o ir e vir – estão sendo vítimas de assaltos. Ontem de madrugada, ao chegar na Igreja Mãe da Divina Graça, o pároco local, padre Tadeu, ficou chocado ao verificar que, durante a noite, forçaram a porta lateral, entraram no templo, arrancaram o sacrário por trás, levaram dois cálices valiosos e – o mais doloroso para o sacerdote – havia hóstias espalhadas pelo chão. As informações são do bispo emérito do Marajó, Dom José Luiz Azcona Hermoso, que clama por ações da Polícia e do Ministério Público, e expõe o estado de abandono da população, em busca de ajuda. O religioso lembra que, há algum tempo, três ministras foram visitar o arquipélago, de uma só vez, mais para turismo do que outra coisa. E que o ministro Mangabeira Unger demorou em Melgaço duas horas e não fazia a menor ideia da situação.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *