O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

SOS Hospital Barros Barreto

O Hospital Universitário João de Barros Barreto está na iminência de
fechar. Hoje foram suspensas seis cirurgias por falta de luvas cirúrgicas. Um
dos pacientes está em estado gravíssimo e pode morrer.

Na semana passada, a Comissão Nacional
de Residência Médica vistoriou o hospital, conversou com os residentes, ouviu
as queixas e é possível que não permita que ano que vem realizem concurso de
residência por lá.
Uma situação dramática se arrasta ao
longo de muitas gestões: o atendimento a pacientes renais. Há uma máquina de hemodiálise
parada há tempos, que o diretor Eduardo Leitão resolveu agora por dentro do CTI,
decorando um dos boxes, provavelmente
para dar o recado durante as
fiscalizações do MP, do tipo: “a máquina
está aqui. Não conseguimos resolver o resto”.
E o resto é tudo.
Enquanto isso, médicos e servidores se
desesperam assistindo impotentes a pacientes com insuficiência renal aguda, que
não podem se beneficiar da máquina – diante da falta de nefrologistas que
aceitem estruturar um serviço, muito embora eles existam, como professores da
UFPA -, e às transferências para outros serviços já sobrecarregados com os
crônicos.
Em carta a todos os médicos que
assinaram o documento denunciando as condições de trabalho do HUJBB, o CRM-PA informou
que abriu inquérito para investigar a situação, que, aliás, todos eles já conhecem
perfeitamente. No início deste ano a conselheira Rosângela Cardoso esteve lá
fiscalizando a UTI, viu tudo, fotografou, anotou, mas o CRM nada fez. Espera-se
que desta vez não seja jogo de cena
.
Por outro lado, eles sabem que se forem aplicar as exigências
mínimas para funcionamento, provocarão o fechamento da UTI. E Belém é extremamente
carente de leitos. O que intriga é que ninguém obtenha uma solução permanente
para o Hospital Barros Barreto, um modelo administrativo que o faça mais resolutivo.
Os entraves burocráticos históricos, ao longo de décadas, nunca desataram.
Diante dessa tragédia, o silêncio do governador, de deputados e senadores
do Pará é ensurdecedor. E – vejam só! –
dois médicos foram às vias de fato em
disputa pelo cargo de diretor do Hospital.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *