0



Fotos: © LUCIVALDO SENA / AG. PARÁ

Vinte anos depois, finalmente Belém ganhou a primeira obra do projeto Ação Metrópole: o Complexo Viário Júlio César e o elevado Daniel Berg.

Agora, aguardamos a concretização do sonhado sistema integrado de transporte em toda a região metropolitana, com bilhete único; os equipamentos urbanos, o prolongamento da Avenida Independência, a revitalização da Rodovia Arthur Bernardes e o Parque Ecológico de Belém.

E não se pode esquecer a duplicação das avenidas Dr. Freitas e Perimetral, o prolongamento da João Paulo II e a passagem subterrânea na Av. Almirante Barroso.

Esse projeto vai tirar do inferno quem transita nas ruas de Belém. São vidas poupadas no caos do trânsito, sem falar na redução de gases nocivos, na economia de tempo e na qualidade de vida da população.

Precisamos, mais do nunca, cobrar que o prefeito CO2 pelo menos mantenha a obra do Governo do Estado. E que a Ctbel trabalhe dentro de sua missão.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Replay

Anterior

O Pará que queremos

Próximo

Você pode gostar

Comentários