0

O prefeito Edmilson Rodrigues inaugurou o prédio histórico onde já funcionaram a Fundação Papa João XXIII (Funpapa) e a Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel) e que agora abrigará o Programa de Saneamento da Bacia da Estrada Nova (Promaben). Localizado em área tombada pelo Patrimônio Histórico, na esquina das ruas Dr. Assis com Padre Champagnat. O casarão integra o complexo Feliz Lusitânia, ao lado da Catedral de Belém, na Cidade Velha.

Batizado Solar Flávio Nassar, em homenagem ao grande arquiteto urbanista apaixonado por Belém e que deixou legado importante como professor da Universidade Federal do Pará e como arquiteto, pensador e criador do Fórum Landi, o prédio estava abandonado desde 2013 e, em 2016, foi parcialmente destruído por um incêndio que também inutilizou parte da documentação guardada no local.

A Prefeitura de Belém, através do Promaben, articulou alternativas junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que garantiu o financiamento de R$2 milhões para a reforma total do espaço. Os serviços executados foram a reforma das paredes, pisos, cobertura, serviço de acabamento interno, divisórias, forros e refrigeração, além da recuperação das duas fachadas e a substituição das instalações elétricas e hidrossanitárias e de proteção contra raios e incêndios. A área construída do imóvel é de 620 metros quadrados, com dois pavimentos.

Edmilson Rodrigues destacou as atividades de Flávio Nassar como idealizador e coordenador do Fórum Landi e sua dedicação à revitalização do Centro Histórico de Belém. Falecido em 2022, aos 69 anos, ele também foi pró-reitor de Relações Internacionais da UFPA.

“Flávio sempre se dedicou à cidade, não só no sentido material, mas no sentido social. Era um visionário, tinha ideias maravilhosas. Ele foi muito lutador pelo centro histórico de Belém, foi fundador do Fórum Landi, que até hoje sobrevive e reúne um grupo de pessoas que pensa o centro histórico da cidade. Então, acho uma homenagem muito justa e significativa”, ressaltou a arquiteta urbanista e professora da UFPA Elna Maria Trindade.

Para demarcar um espaço que também valorizará a arte, foram expostos, durante a inauguração, painéis de grafite dos artistas Khan, TSSSREX, Karina Miranda, Juliana Silva, Gel, PTCK, Santo, Maíra Veloso, Gabz e Isa Muriá. As obras são frutos da ação Live Paiting, realizada em setembro de 2022, na I Bienal de Artes de Belém.

“É uma honra ter o nome do Flávio Nassar eternizado num lugar que será um ponto de encontro, cultura e desenvolvimento urbano”, disse emocionado o advogado Paulo André Nassar sobre a homenagem ao pai, professor, arquiteto e urbanista, eternizado no prédio histórico.

Belém: Um Ver-o-Peso de Memórias

Anterior

Torcedores exigem acesso a água potável no Mangueirão

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *