A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Sindojus-PA pede ajuda da Alepa

Foto: Ozeas Santos


A diretoria do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Estado do Pará (Sindojus-PA) foi recebida hoje no início da tarde pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Márcio Miranda(DEM). Eles reclamaram do reajuste do auxílio-moradia dos magistrados do TJE-PA, cujo projeto tramita na Casa, e da falta de segurança, alegando péssimas condições de trabalho e o não pagamento de diligências, progressão salarial e reajuste salarial de 22,45% reconhecido em demanda judicial. O presidente Márcio Miranda explicou que os Poderes são autônomos e o Legislativo não pode interferir em assuntos administrativos do Judiciário. Porém, assumiu o compromisso de conversar com a presidente do TJE-PA, desembargadora Luzia Nadja Nascimento, acerca das reivindicações apresentadas.

Ontem, os oficiais de justiça protestaram na porta do Fórum Cível da capital, na Cidade Velha, e em frente à Alepa, usando roupas brancas e nariz de palhaço. Eles denunciam que quarenta integrantes da categoria já sofreram algum tipo de agressão (física ou verbal) no Pará este ano e nos últimos seis anos quatro foram mortos cumprindo a sua função no Estado. A pressão no cumprimento do dever faz com que muitos oficiais de justiça se aposentem precocemente com sérios distúrbios psicológicos, argumentam. Os oficiais cobram do TJE-PA a criação de uma central de apoio para atendimento dos que estão em risco e que venham a sofrer violência no exercício da função. Em todo o Pará, são 700 oficiais de justiça, 280 apenas em Belém.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *