0
Desde agosto, a Sesma não repassa os recursos referentes à prestação de serviços pelas Unidades Especializadas e Hospitais estaduais, cujo montante já alcança a casa dos R$ 12 milhões. Detalhe: é com parte desse dinheiro que o Estado paga a Gratificação de Desempenho Institucional. Não é possível usar outra fonte para esse fim. E os servidores pretendem paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira.
No dia 19 de novembro, o secretário municipal de Saúde de Belém, Sérgio Pimentel, se comprometeu a depositar o dinheiro até o dia 6 de dezembro, mas até agora nem tchuns.
O Sindsaúde denunciou a situação ao MPF. O procurador da República Alan Rogério Mansur Silva, dos Direitos do Cidadão, convidou Sérgio Pimentel para uma reunião, hoje, no MPF. Pois o titular da Sesma se limitou a mandar dizer, por fax, que não iria porque está com a agenda apertada.
A Sesma está fazendo pouco caso do usuário. Nas unidades de saúde, já estão faltando insumos para atendimento à população.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Cautela & caldo

Anterior

Banco de dados digital

Próximo

Você pode gostar

Comentários