Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Sabores e técnicas da cozinha amazônica

Foto: Rao Godinho
Amanhã, das 18h às 20h, o chef Carlos Ruffeil, membro da Aliança Internacional dos Cozinheiros Slow Food e ativista alimentar, ministrará a oficina Cozinha Amazônica: sem venenos, sem mentiras. Ele vai dar um monte de dicas, compartilhando sua metodologia de preparos a partir de produtos sem agrotóxicos, sem transgênicos e sem industrializados. Explicará como e onde comprar produtos de base agroecológica, como conservar e o que utilizar em determinadas épocas do ano, aproveitando assim os alimentos locais diretamente do produtor, seja da agricultura, da pesca ou do extrativismo. 

Carlos participou da Cúpula Mundial de Cultura e Arte (ONU/IFACCA) apresentando o projeto CATA – Cultura Alimentar Tradicional Amazônica, e do Fórum Social Mundial, a convite da UPMS, projeto coordenado pelo professor Boaventura de Sousa Santos, da Universidade de Coimbra(Portugal) e convida para uma imersão em sabores e técnicas em extinção sobre os preparos tradicionais, ensinando o que pode ser substituído, o que é fácil ter em pequenos vasos em casa e como usar temperos e molhos, de modo simples e rápido. 

O Ponto de Cultura Alimentar Iacitatá agrega uma rede com 54 comunidades produtoras de alimentos bons, limpos e justos, sem agrotóxicos, sem fertilizantes, sem transgênicos e que produzem a partir de técnicas tradicionais amazônicas. Fica na Praça Frei Caetano Brandão, 284, altos. A oficina é gratuita, não precisa se inscrever, apenas chegar no horário. Há 20 vagas. Para mais informações liguem para 98098-3041 ou 98254-0882. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *