0

A promotora de justiça Amanda Luciana Sales Lobato denunciou hoje José Rodrigues, mandante, por homicídio duplamente qualificado, e os executores Lindonjonson Rocha e Alberto Nascimento, por homicídio triplamente qualificado e pediu a prisão preventiva dos três, pelo assassinato do casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva, em Nova Ipixuna, no sudeste do Pará.

Segundo a promotoria, o motivo do crime foi a disputa pela posse de uma área de terra rural adquirida por José Rodrigues, ocupada por terceiros apoiados pelas vítimas, o que causou a fúria do denunciado, que planejou, organizou e financiou o assassinato.

Consta na denúncia que a polícia informou que “os indícios da autoria foram colhidos por meio das declarações das testemunhas ouvidas no inquérito policial, assim como pela perícia iconográfica e retrato falado, protocolos de transferências dos lotes, laudo de levantamento do local do crime, e auto de reconhecimento de pessoa, dentre outros documentos.

Para a promotora de justiça, “é necessária a decretação da prisão preventiva dos denunciados, para a garantia da ordem pública e conveniência da instrução processual, pois, soltos, os denunciados poderão sumir com provas e ameaçar testemunhas”. Bom, já fugiram. Meio caminho em direção à impunidade.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Abrajet, do IHGP e do IHGTap, editora do portal Uruá-Tapera.

O repto de Pagot

Anterior

Erva venenosa

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *