Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Ribeirinhos da Terra do Meio discutem seus direitos

O MPF realiza audiência pública, hoje, a fim de verificar se estão sendo respeitados os direitos das comunidades  ribeirinhas em situação de isolamento nas Unidades de Conservação da Terra do Meio, localizada na bacia do rio Xingu, no sudoeste do Pará, entre os rios Xingu e Iriri. Será no auditório da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Altamira, das 14h às 18h.
Estão convidados o prefeito e todos os vereadores de Altamira, representantes das pastas da Educação e Saúde dos governos municipal, estadual e federal, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Ibama, da UFPA e do consórcio Norte Energia.
 
Desde 2007, o atendimento à saúde e à educação nas comunidades da Terra do Meio é motivo de ação judicial e inquéritos por parte do MPF. No edital de convocação da audiência, a procuradora da República Thaís Santi Cardoso da Silva ressalta que a omissão estatal no acesso a essas políticas tem gerado o deslocamento compulsório dos ribeirinhos aos núcleos urbanos, o que provoca a expropriação forçada de seus territórios tradicionais e a exposição desses grupos a situação de vulnerabilidade extrema.
O edital também registra que a obra da UHE-Belo Monte acarretou mudança significativa na região, cujos impactos são sentidos não apenas nos núcleos urbanos. Leia a íntegra do edital
aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *