Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Relações perigosas

Acatando denúncia do Ministério Público Federal, o STJ afastou o ex-deputado Humberto Bosaipo do cargo de conselheiro do TCE-MT por um ano e instaurou processo penal a fim de investigar denúncias de seu envolvimento com lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e desvio de recursos da Assembleia Legislativa, crimes denunciados em 1997 e conhecidos em 2002 através da Operação Arca de Noé, da PF.
Junto com mais 10 pessoas, o conselheiro é acusado de praticar 34 vezes lavagem de dinheiro e apropriação de recursos públicos (peculato). Devido ao foro privilegiado por prerrogativa de função, alguns são processados no Tribunal de Justiça (TJ/MT) e outros na Justiça de Cuiabá.
O MPE aponta que o grupo fraudava pagamentos da Assembleia em favor de várias empresas particulares que descontavam os cheques na Confiança Factoring, de propriedade de João Arcanjo Ribeiro, preso por suposto envolvimento com homicídios.
A denúncia foi tratada inicialmente pela Justiça Federal, que repassou o caso ao MPE diante de depoimentos de funcionários da Confiança Factoring confirmando a relação suspeita com o Legislativo. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *