Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Quilombolas e índios disputam mercado

A Comissão Pró-Índio de São Paulo reunirá quilombolas de Santarém, Óbidos, Monte Alegre e Oriximiná para trocar experiências e discutir ações articuladas que favoreçam seu acesso ao mercado institucional do Programa de Aquisição de Alimentos e Programa Nacional de Alimentação Escolar, nos próximos dias 23 a 25, na vila de Alter do Chão, em Santarém (PA). 

A intenção é apoiar índios e quilombolas na promoção do desenvolvimento sustentado de suas comunidades.
Está previsto um momento de diálogo com gestores e técnicos de diferentes órgãos do governo, como Conab, FNDE, Incra e Emater.
Representantes das prefeituras de Santarém, Óbidos, Oriximiná e Monte Alegre também foram convidados.
O acesso dos quilombolas ao PAA ainda é limitado. Dados da Conab indicam que, em 2012, do total de 128.804 agricultores familiares que acessaram o programa, só 1.652 são quilombolas. Naquele ano, a aquisição de produtos dos quilombolas representou 1,26 % do total investido no PAA em todo o Brasil.
No Pará apenas oito municípios aderiram ao PAA, entre eles Santarém.
No ano passado, os quilombolas de Santarém puderam, pela primeira vez, comercializar a sua produção no programa, experiência que será compartilhada no seminário. 

O desafio começa com o próprio cardápio da alimentação escolar que, muitas vezes, não contempla ou não prioriza os produtos da agricultura familiar local.
Os quilombolas de Oriximiná e de Óbidos mostrarão suas experiências de diálogo com o Poder Público para adequar o cardápio.
A Cooperativa do Quilombo de Oriximiná, por exemplo, em parceria com a Comissão Pró-Índio, desenvolve projeto de implantação de usina de beneficiamento da castanha-do-pará.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *