O juiz Jonatas dos Santos Andrade renunciou à presidência da Amatra 8 – Associação dos Magistrados Trabalhistas da 8ª Região e vai assumir o cargo de Juiz Auxiliar da Presidência do Conselho Nacional de Justiça, a convite da ministra Rosa…

Quando todos apostavam em uma radicalização que causasse esgarçamento das relações empresariais na cúpula das indústrias instaladas no Pará, a diretoria da Federação das Indústrias do Estado do Pará, liderada por José Conrado Santos e José Maria Mendonça, deu uma…

Os botânicos Fúvio Oliveira e Rafael Gomes, doutorandos do Programa de Pós-graduação em Botânica Tropical do Museu Paraense Emílio Goeldi e Universidade Federal Rural da Amazônia, concorreram com 86 jovens cientistas do mundo inteiro e estão entre os 23 contemplados…

Na próxima terça-feira, dia 16, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, deverá incluir na pauta do plenário a apreciação do Processo nº 7/2022, encaminhado pelo Tribunal de Contas do Estado, tratando da prestação de contas do Governo do Pará…

Queda de braço oriximinaense

Uma briga, digamos, caudalosa como o rio
Trombetas, está sendo administrada pelo candidato a presidente da Assembleia
Legislativa do Pará, deputado Márcio Miranda(DEM), na montagem de sua chapa
para a Mesa Diretora. É que o deputado Júnior Ferrari(PSD), atual presidente da
Alepa, e que na gestão de Manoel Pioneiro(PSDB) foi 1º Vice-Presidente da Casa,
postula de novo o mesmo cargo, que é pleiteado por ninguém menos que o deputado
Gabriel Guerreiro, líder do PV, seu adversário figadal no Oeste do Pará,
principalmente em Oriximiná, terra natal dos dois, onde venceu o prefeito Luiz Gonzaga Viana(PV),
contra Ângelo Ferrari, irmão de Júnior.
Para desgosto do governador Simão Jatene(PSDB),
que não conseguiu acalmá-lo, Guerreiro fez o maior escarcéu durante o jantar de
anteontem na casa do deputado Eliel Faustino(PR), acusando Ferrari de querer se
perpetuar no cargo. Mas a maioria do grupo governista defende Ferrari, que
abriu mão de alguns projetos políticos para atender Jatene e, agora, é justo
que seja contemplado com a vaga. Uma solução conciliadora que está sendo
defendida pelos bombeiros de plantão é
que Guerreiro indique ao governo obras e ações prioritárias para a região em
que atua, a título de compensação.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *