Um pastor de igreja evangélica localizada no município de Breves, no arquipélago do Marajó, foi condenado a 39 anos de prisão por estupro de vulnerável, exploração sexual e por possuir e armazenar pornografia infantil, com o agravante de que ele…

Acionado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Ministério Público Federal recomendou ao prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, medidas efetivas para que os responsáveis pelo edifício conhecido como Bloco B da Assembleia Paraense assegurem a manutenção emergencial do…

Na quarta-feira passada (22), operários e servidores ligados à execução da reforma e readequação do Palácio Cabanagem almoçaram com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, que preferiu essa forma de reunião para agradecer pelo compromisso com o trabalho e…

Nunca reclamem de barreiras de fiscalização no trânsito. Graças aos agentes do Detran-PA um homem vítima de sequestro foi resgatado ileso ontem à noite, por volta das 23h, na rodovia BR-316. Conforme relato do coordenador de Operações do Detran-PA, Ivan…

Quantos e quem são os jornalistas brasileiros

Por mais incrível que pareça, ninguém sabe o número exato de jornalistas em atuação no Brasil. Não há fontes de dados públicas ou privadas que estimem com confiabilidade quantos são os jornalistas brasileiros, o que limita a realização de pesquisas para traçar os perfis do profissional, o mapeamento dos locais de trabalho, dos salários, das funções realizadas, da distribuição regional, dos gêneros, etnias ou religiões que integram, informações relevantes tanto para a categoria quanto para a sociedade, os empregadores, o governo e o movimento sindical.

Para suprir essa lacuna, os Programas de Pós-Graduação em Jornalismo e Sociologia e Ciência Política da Universidade Federal de Santa Catarina conceberam a pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021” e o estudo vem sendo conduzido pelo Comitê de Pesquisa da Rede de Estudos sobre Trabalho e Identidade dos Jornalistas. A iniciativa, executada pelo Laboratório de Sociologia do Trabalho da UFSC, pretende mapear características sociodemográficas, políticas, de saúde e do trabalho a fim de apurar “quantos e quem são os jornalistas brasileiros, no começo desta terceira década do século 21”, atualizando assim os dados da pesquisa “Quem é o jornalista brasileiro?” realizada em 2012 em convênio com a Federação Nacional dos Jornalistas. Este ano há três novos temas: a precarização do trabalho jornalístico; as condições de saúde laboral; e os efeitos das inovações tecnológicas nos saberes e fazeres da profissão.

O professor doutor em Comunicação, pesquisador da UFSC e coordenador do Comitê, Samuel Lima, que é paraense de Santarém, explica que a pesquisa vai subsidiar entidades como a Abraji  (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), ABI (Associação Brasileira de Imprensa), APJor (Associação Profissão Jornalista) e SBPJor (Associação Nacional de Pesquisadores em Jornalismo) e também servir de suporte para estudos mais específicos que podem revelar e iluminar questões de saúde, regionais, de gênero, inclusão racial e diversidade.

A Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação) assumiu o compromisso de divulgar o estudo. Estão sendo ouvidos, via metodologia web survey, profissionais que atuam em veículos ou mesmo que estejam fora da mídia tradicional, além de docentes. O resultado será lançado em e-book em 2022.

No ano passado, o Centro de Pesquisa Comunicação e Trabalho da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), coordenado pela professora Roseli Figaro, lançou o relatório “ Como trabalham os comunicadores em tempos de pandemia?”. Os dados obtidos desvendaram cenário alarmante, mostrando que, no geral, “trabalha-se mais horas, em ritmo mais intenso e com mais incertezas sobre as condições de salário e emprego” durante a pandemia de Covid-19.

A coleta de dados da pesquisa atual começou no último dia 16 e segue até o dia 30 de setembro. Já foram enviadas 3,3 mil respostas ao questionário, mas é preciso avançar muito ainda para alcançar amostra estatística com grau de confiabilidade plena. O link do questionário da pesquisa está no portal da UFSC e pode ser acessado clicando aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *