Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Puty é favorito para o comitê do FI-FGTS

Ex-chefe da Casa Civil do governo do Pará, ex-deputado federal e atual secretário-executivo do Ministério do Trabalho, tendo passado também pela área internacional do Ministério do Planejamento, o economista parauara Cláudio Puty, professor licenciado da UFPA, é o favorito na eleição para a presidência do comitê que define os investimentos  do FI-FGTS, em março. O Fundo, de natureza privada, criado pela Lei nº 11.491/2007, administra mais de R$20 bilhões, que podem ser aplicados em empreendimentos dos setores de energia, rodovia, ferrovia, hidrovia, porto, saneamento e aeroporto de acordo com as diretrizes, critérios e condições que dispuser o Conselho Curador do FGTS. 

O FI-FGTS pode participar de projetos contratados sob a forma de parcerias público-privadas (PPP) e é administrado, gerido e representado judicial e extrajudicialmente pela Caixa Econômica Federal.  

O Comitê de Investimento é composto por doze membros e respectivos suplentes, técnicos aprovados e designados pelo Conselho Curador, a partir de indicação dos órgãos e entidades de governo e das bancadas da sociedade civil que o integram e têm mandato de 2 anos, admitida a recondução. A presidência do Comitê é rotativa, sendo o presidente eleito dentre os seus membros, com mandato de um ano.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *