Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

PT declara apoio a Márcio Miranda

Fotos: Ozéas Santos
A chapa única para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa está em plena construção. O PSDB terá a 1ª Secretaria. O deputado Airton Faleiro(PT) fará parte dela, em cargo ainda não definido. A bancada do PMDB, com oito membros, demonstrou interesse pelo diálogo, e deverá ter uma vaga na Mesa Diretora e a presidência de uma Comissão permanente. O atual presidente, deputado Márcio Miranda(DEM), já conversou com todos os partidos da base aliada e o líder do Governo, deputado José Megale(PSDB), foi o porta-voz de que todos votarão pela reeleição.

Em um gesto inédito, a bancada do PT, autorizada pela comissão executiva estadual do partido no Pará, reuniu hoje, depois da sessão plenária, com Márcio Miranda, na presença de Megale e de outros líderes partidários, como o deputado Raimundo Santos(PEN), presidente da Comissão de Constituição e Justiça e Ouvidor da Casa, deputado Fernando Coimbra(PSD) e deputado Hilton Aguiar(SD), a fim de anunciar formalmente apoio à reeleição de Márcio Miranda na presidência da Alepa. Os deputados Edilson Moura, líder do PT na Casa e Mílton Zimmer, presidente estadual do PT, Airton Faleiro, Carlos Bordalo e Zé Maria, fizeram o anúncio e justificaram a opção.

Edilson Moura enfatizou que o comportamento de Márcio Miranda, no tratamento equânime dado à oposição ao longo de seu mandato, angariou a simpatia de todos. Milton Zimmer explicou que a decisão se deu após um amplo diálogo com a executiva e que a postura de Márcio Miranda como presidente, no processo de coordenação da Casa, mostrou seriedade e transparência. Airton Faleiro complementou dizendo entender que o gesto do PT ajuda no sentido de construir uma chapa única que contemple o conjunto dos partidos na Alepa.

Carlos Bordalo destacou o relacionamento marcado pelo respeito recíproco e frisou que o PT não abdica de seu papel de oposição, definido pelas urnas, mas entende que a oposição é exercida de várias formas e uma delas pressupõe que se tenha espaço e condições de realizar o trabalho parlamentar,  e a condução que Márcio Miranda tem dado à Alepa permite confiar que a valorização do mandato continuará. “Reconhecemos em seu mandato avanços importantes no Parlamento, a interiorização, o projeto da Assembleia itinerante, valorização do acervo, condições políticas, por isso prestamos o apoio que continue sendo um magistrado na condução da Casa, preservando a autonomia e independência do Legislativo, e não só a bancada  mas também a executiva estadual recomendou o apoio à recondução”, disse.

O deputado Zé Maria reforçou lembrando que, embora na próxima Legislatura ele, assim como Zimmer, Bernadete ten Caten e Edilson não estarão mais na Casa, teve a oportunidade em 2012 de ser líder da bancada e a oposição “não foi raivosa, muito em função da atitude de Márcio Miranda, o que fez o partido, ao saber que o nome dele estava à disposição, apoiá-lo”. 

Megale, na condição de vice-presidente do PSDB, festejou o momento, realçando que esta Legislatura teve uma característica muito própria, o diálogo entre governo e oposição, que se estabeleceu desde o primeiro momento, muito favorável no sentido do encaminhamento do que é do interesse da sociedade. Enfatizou o amadurecimento e o esforço que o seu partido fará, no sentido de honrar o acordo para a reeleição do deputado Márcio Miranda, afirmando que o PSDB entende o tamanho do PT e que pela compreensão dessa estatura direcionará seus votos no sentido de garantir a manutenção da presidência da Comissão de Direitos Humanos com o deputado Carlos Bordalo, uma vaga de membro titular na Comissão de Constituição e Justiça ou na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária e uma vaga na Mesa Diretora, para a qual já está indicado o deputado Airton Faleiro. “Em situações diferenciadas, estaremos juntos”, concluiu Megale.

Edilson Moura agradeceu as palavras de Megale e lembrou que embora sejam só três na futura Legislatura o partido teve votos que dariam para eleger mais um deputado. Afirmou que não vão abrir mão de fazer oposição, mas jamais criarão prejuízos ao Estado, e que não será porque os projetos são do PSDB que serão rejeitados. Garantiu que criticarão o que tiverem que criticar, como fizeram nos últimos quatro anos, quando divergiram mas nunca se ofenderam, sempre tiveram uma relação fraterna, deixando claro que o presidente Márcio Miranda sempre contribuiu para isso.

Márcio Miranda agradeceu ao PT, como instituição partidária, e à sua base, “o seu papel que é fundamental à Democracia, a forma como defendem os valores, as ideias, os princípios”, acentuando que até nos embates a divergência no campo das ideias jamais impediu a conversa. Evidenciando que há 18 partidos com assento na Assembleia, a distância ideológica, interesses diferentes, salientou o aprendizado muito grande, a maturidade da bancada do PT, que reconhece não só como presidente mas também desde quando era líder do Governo e sempre conseguiu o diálogo, entendendo que isso trouxe conhecimento maior entre eles, e que hoje só de olhar já sabe o que o outro quer. Sublinhou que o apoio petista o honra muito, pois após a bancada do PSDB a do PT é a primeira  a se manifestar de forma oficial e transparente para a sociedade. Destacando que a posição ideológica partidária definida não é barreira para que construam a gestão, disse que procurou criar essa condição de árbitro, de respeitar o mandato, de modo que a sociedade começasse a ver o Parlamento de forma diferente. Agradeceu a Megale por adiantar que a bancada governista abraça o pleito petista, o que lhe dá grande tranquilidade no gerenciamento da eleição e do pós eleição, admitindo que está pactuada a gestão futura do Poder Legislativo.

Ao final, os petistas pediram uma foto só da bancada deles com o presidente Márcio Miranda, o que rendeu gargalhadas e galhofas dos outros parlamentares.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *