Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Projeto Belém Porto Futuro em pauta na ACP

Amanhã, às 18h, na Associação Comercial do Pará, a Secretaria de Portos apresenta o Projeto Belém Porto Futuro, do governo federal, que vai impactar a região portuária de Belém do Pará.
Conforme a SEP, a intenção é promover a integração do porto com a cidade a partir da criação de um novo pátio de contêineres e píeres para recepcionar moradores e visitantes. A antiga residência de Miramar, da Cia. Docas do Pará, localizada à beira rio, com acesso também pela rodovia Arthur Bernardes, seria transformada em Museu de Gastronomia Paraense, além de mirante contemplativo. Por sua vez, a orla portuária, ao longo de dois quilômetros, ganharia um parque urbano banhado por lago contemplativo, com praça infantil, área de convivência, espaço para animais de estimação, central de apoio, espaço saúde e praça de alimentação. Teria, ainda, uma feira livre, mercado municipal, centro cultural, Museu de Arte Moderna, Museu do Círio, escritórios e um amplo estacionamento. 

O projeto consistiria, pois, em recuperação da infraestrutura, atração de investimentos, oferta de serviços e geração de emprego e renda. 

Acontece que há anos a CDP tentou ampliar seu pátio de contêineres fechando a Av. Marechal Hermes. A ideia foi repudiada pela população, que se mobilizou e não permitiu que a orla de Belém fosse comprometida. Por outro lado, já existe um mercado municipal e um museu do Círio, o que gera desconfiança, vez que poderiam ser fortalecidos ao invés de duplicados. 

A Associação dos Amigos do Patrimônio de Belém – AAPBel, presidida por Nádia Cortez Brasil, reclama que esta será a terceira audiência para apresentar o projeto, as duas anteriores foram nos meses de junho e agosto de 2016, na sede da Faepa, quase sem divulgação.  A preocupação da entidade é que seja um projeto apenas para criar espaços a serem alugados para o setor privado fazer exploração econômica. Para a AAPBel, o público alvo dessas audiências parece ser integrado por investidores, enquanto a população e entidades da sociedade civil não têm tido conhecimento dessas audiências e permanecem alheias ao debate. 

“Enquanto se pretende fazer mais um trecho de orla para um público privilegiado, não se deu continuidade à obra do Portal da Amazônia e a população sofre com as obras inacabadas do Promaben na Estrada Nova, vivendo sem saneamento básico e com alagamentos”, pontua Nádia Brasil. 

Participam da audiência amanhã o ministro Helder Barbalho, da Integração Nacional; o presidente da CDP, Parsifal Pontes; representante da empresa Geológica Consultoria Ambiental; representante da Secretaria de Portos; representante da ACP e empresários. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *