A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Presidente do IBGE vai para o BNDES

Paulo Rabello Castro, atual presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, será o novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. A economista Maria Sílvia Bastos Marques renunciou hoje à presidência do BNDES. A posse deve ser na semana que vem. e ainda não se sabe quem ocupará a presidência do IBGE. 

Maria Sílvia alegou razões pessoais para entregar o cargo mas é público e notório que preferiu se afastar do banco, que está no olho do furacão após as denúncias dos donos da Friboi. Executiva muito experiente e respeitada, ela é do tipo linha dura e deixou muita gente descontente, tanto os funcionários do BNDES, porque não passou a mão na cabeça de ninguém, como também de setores empresariais, que a acusavam de ter fechado as torneiras do banco. 

É emblemática e não à toa a crítica feita por Joesley Batista em conversa gravada, se queixando da atuação de Maria Sílvia ao presidente Michel Temer. “Está bem travado”. 

Ou seja:o governo federal vai de mal a pior, porque gente séria que não compactua com malfeitos está saindo dele. Maria Sílvia já presidiu a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e o Instituto Brasileiro de Siderurgia, a Icatu Seguros e era sócia da MS &CR2 Finanças Corporativas. Fez parte dos conselhos de administração, no Brasil e no exterior, de empresas como Vale, Souza Cruz, Petrobras, Embratel, Arcelor, Anglo American, Grupo Pão de Açúcar, Light e Marsh McLennan Companies, entre outras. Foi secretária municipal de Fazenda do Rio de Janeiro, presidente da Empresa Olímpica Municipal desde sua criação, em 2011, até 2014. Recebeu vários prêmios de reconhecimento no Brasil e no exterior, como o de Executivo de Valor, por dois anos sucessivos (2001 e 2002); Global Leader of Tomorrow 1999, pelo World Economic Forum; Líder Empresarial Mercosul – Brasil 1999, pelo Fórum de Líderes do Mercosul; e pela Time Magazine, em 1997, o One of the 12 Top Executives of the World.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *