Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Ponte sobre o rio Meruú homenageia o “Patativa do Tocantins”

Era mais quem se aboletava para aparecer ao lado do governador Helder Barbalho, hoje (24) na inauguração da ponte “Gerson Peres”, sobre o rio Meruú, no município de Igarapé-Miri. Políticos com mandato estadual, federal e municipal de várias cores nem cabiam nas fotos do evento, que já reflete o ano eleitoral. Localizada na PA-151, a nova via integrará a região com a Região Metropolitana de Belém, beneficiando diretamente 12 municípios: Igarapé-Miri, Mocajuba, Barcarena, Abaetetuba, Cametá, Baião, Moju, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Izabel, além de Belém.

Agora acabou a agonia da travessia em balsas, rabetas e em barquinhos po-po-pô. O percurso de uma margem a outra do rio Meruú pode ser feito em um minuto pelos veículos, a depender do volume do trânsito. Antes, se esperava até uma hora para atravessar o rio. A população que vive no Baixo Tocantins, de acordo com o último censo do IBGE, ultrapassa 740 mil habitantes. A demora na travessia muitas vezes causava estragos nos produtos perecíveis. Produtores rurais em desespero chegavam a pagar até R$ 2 mil por dia para atravessar os caminhões em tempo de safra, valor que acabava aumentando o preço final ao consumidor.

A ponte, que tem 560 metros de extensão, ganhou o nome de Gerson Peres em homenagem ao ex-deputado federal paraense falecido em 2020. Localizada no Km 100 da PA-151, ela tem 15 pilares para apoio e sustentação do tabuleiro. Filhos e netos do político, advogado e jornalista, que era apelidado “Patativa do Tocantins”, de tanto amor por Cametá (PA), sua terra natal, foram homenageados. Cada um recebeu uma miniatura da placa da ponte Meruú.

Para garantir a segurança da navegação, a ponte foi construída com dolfins de proteção dos seus pilares a fim de evitar danos por choque de embarcações. Pelos canais nos dois vãos centrais podem passar barcos de até oito metros de altura e 30 metros de largura.

Construída há mais de vinte anos, a rodovia PA-151 tem 255,7 quilômetros de extensão e permite acesso aos municípios de Barcarena, Abaetetuba, Igarapé-Miri, Cametá, Mocajuba, Baião e Moju. É interligada às PA-481, PA-483, PA-403, PA-252, PA-407, PA-467, PA-469, PA-256, PA-471 e PA-258, além da Alça Viária, formando um grande eixo de integração.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *