O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, convocou e empossou Torrinho Torres, primeiro suplente do Podemos, na vaga do deputado Igor Normando, que está licenciado para exercer o cargo de secretário de Estado de Articulação da Cidadania. O novo parlamentar…

Reconhecimento máximo da Associação Paulista de Críticos de Artes a obras de Literatura, Música popular, Arquitetura, Artes Visuais, Cinema, Dança, Rádio, Teatro, Teatro Infantojuvenil e Televisão, o Prêmio IPCA, anunciado na segunda-feira, 6/2, contemplou o livro de contos “Eu já…

A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

PF prende fraudadores

Operação Hidra de Lerna, da Polícia Federal e da Força-Tarefa Previdenciária, cumpriu hoje no Pará 35 mandados de prisão, 47 de busca e apreensão e 6 de condução coercitiva, e desarticulou quatro quadrilhas. Dentre os presos estão 2 servidores da Previdência Social, 1 agente prisional, 1 funcionário do Bradesco, 27 intermediários conhecidos como “cartãozeiros” e 4 pessoas portadoras de documentos falsos para saques fraudulentos de benefícios, apelidados de “soldados”. Outros envolvidos vão prestar depoimento, sendo 1 servidor da Previdência, 1 agente prisional e mais 4 suspeitos.
Os líderes das quadrilhas contratavam idosos, os “soldados”, que se passavam por beneficiários do Benefício Assistencial ao Idoso junto ao INSS e agências bancárias. Requeriam e recadastravam benefícios previdenciários, desbloqueavam cartões de pagamentos e renovavam senhas, com ou sem a participação dos idosos e de servidores do INSS.
As investigações identificaram cerca de 370 benefícios com indícios de irregularidades e os prejuízos causados ao erário chegam a R$10 milhões, valor que pode ser ultrapassado após análise das provas apreendidas.
O nome da operação é referência à personagem da mitologia grega que possuía várias cabeças que representam as quatro quadrilhas, alvos da ação policial.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *