Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Pé de Boto perde mandato

Hoje de manhã o Tribunal Regional Eleitoral, à unanimidade, rejeitou os Embargos de Declaração do prefeito de Igarapé Miri, Ailson Santa Maria do Amaral, o Pé de Boto, na ação 30295, que apurou abuso de poder econômico na distribuição de combustível e pela qual ele foi cassado. Assim que publicado o acórdão no Diário de Justiça – o que deve acontecer segunda ou terça-feira – a Câmara Municipal e o juiz eleitoral de Igarapé Miri serão intimados pelo TRE-PA e ele perderá o mandato, no qual se mantém por força de liminar concedida pelo ministro Luiz Fux, nos autos do Mandado de Segurança Nº 1734-89.2014.6.00.0000 (leiam aqui o inteiro teor), impetrado perante o TSE

Caberá novo recurso ao TSE, mas, com o afastamento do cargo, Pé de Boto já perderá a prerrogativa de foro dos processos criminais.  E se novas eleições suplementares forem determinadas ele poderá ser condenado a ressarcir os recursos públicos dispendidos com o novo pleito, dado o entendimento da Justiça Federal no sentido de que políticos cassados devem pagar tais gastos, a exemplo da recente decisão do TRF4, em relação a ex-prefeito de Cândido Abreu, município do Paraná (leiam aqui).

No TRE-PA tramitam, ainda, outros três processos contra Pé de Boto, pelos quais pode ter o mandato cassado.
No Tribunal de Justiça do Estado há outras duas denúncias criminais do Ministério Público contra ele, uma delas em que o procurador de Justiça Nelson Medrado pediu até mesmo prisão preventiva. 

O povo da “Terra do Açaí” não merece tanta provação. Além da instabilidade política, greve, atraso de salários e inúmeros transtornos administrativos. Com a saída de Pé de Boto Nenca volta a ser prefeito de Igarapé Miri. Ele passou alguns dias no cargo, mas também não disse a que veio. Está na hora de passar o município a limpo. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *