Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Operação Rio das Cobras no Pará

O secretário de Estado de Segurança Pública, Luiz Fernandes Rocha, unindo a Polícia Civil e a Polícia Militar, deslanchou hoje cedo a operação Rio das Cobras, que tem o objetivo de combater a criminalidade na capital e região nordeste do Pará. Foram expedidos 66 mandados judiciais, sendo 30 de prisão preventiva, um de prisão temporária e 35 de busca e apreensão, por tráfico, homicídio e roubo. Ao todo, são 35 alvos em Moju, Abaetetuba, Santa Izabel do Pará e Belém. Já estão presas 31 pessoas, entre elas o vereador de Moju Walber Pacheco Silva, o Dadá, do Solidariedade, por tráfico de drogas, e o agente prisional Benedito Carlos Nunes Monteiro.  Todos estão recolhidos à sede do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp) em Marituba, região metropolitana de Belém. A operação, que envolveu duzentos policiais, resultou de 4 meses de investigações e foi coordenada pelo delegado-geral da Polícia Civil Rilmar Firmino.  
Conforme a Segup-PA, Moju registrou em 2017 68 mortes violentas intencionais, sendo 54 homicídios, 8 latrocínios, 2 lesões corporais seguidas de morte e 4 mortes em confronto com a polícia. Este ano, já são 9 mortes violentas intencionais, sendo 7 homicídios e 2 mortes em confronto com a polícia. O secretário Luiz Fernandes acredita que essa operação irá impactar nos números da criminalidade em parte da região do Baixo Tocantins. No ano passado, Moju só ficou atrás de Abaetetuba, no triste ranking de mortes violentas. Em 2018, os dois municípios estão empatados, com 9 mortes.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *