A 27ª Unidade de Conservação do Estado do Pará abrange os municípios de Jacareacanga e Novo Progresso, no sudoeste paraense. O Decreto nº 1.944/2021 foi assinado pelo governador Helder Barbalho na quinta-feira, 21, e publicado ontem (22) no Diário Oficial…

O Atlas da Dívida dos Estados Brasileiros, lançado no Fórum Internacional Tributário pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital, aponta que a dívida ativa das empresas com os entes federados soma estratosféricos R$ 896,2 bilhões, significando 13,18% do PIB…

Ao abrir oficialmente o Forma Alepa/Elepa, o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, destacou a importância do trabalho que vem sendo executado pela Escola do Legislativo, treinando, qualificando e atualizando gestores, vereadores e servidores públicos, que dessa forma…

Em Itupiranga, força-tarefa do Ministério Público do Trabalho no Pará e Amapá, Auditoria Fiscal do Trabalho, Defensoria Pública da União e Polícia Federal resgatou sete trabalhadores em condições análogas às de escravos, em duas fazendas no sudeste paraense, e prendeu…

Operação Rio das Cobras no Pará

O secretário de Estado de Segurança Pública, Luiz Fernandes Rocha, unindo a Polícia Civil e a Polícia Militar, deslanchou hoje cedo a operação Rio das Cobras, que tem o objetivo de combater a criminalidade na capital e região nordeste do Pará. Foram expedidos 66 mandados judiciais, sendo 30 de prisão preventiva, um de prisão temporária e 35 de busca e apreensão, por tráfico, homicídio e roubo. Ao todo, são 35 alvos em Moju, Abaetetuba, Santa Izabel do Pará e Belém. Já estão presas 31 pessoas, entre elas o vereador de Moju Walber Pacheco Silva, o Dadá, do Solidariedade, por tráfico de drogas, e o agente prisional Benedito Carlos Nunes Monteiro.  Todos estão recolhidos à sede do Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp) em Marituba, região metropolitana de Belém. A operação, que envolveu duzentos policiais, resultou de 4 meses de investigações e foi coordenada pelo delegado-geral da Polícia Civil Rilmar Firmino.  
Conforme a Segup-PA, Moju registrou em 2017 68 mortes violentas intencionais, sendo 54 homicídios, 8 latrocínios, 2 lesões corporais seguidas de morte e 4 mortes em confronto com a polícia. Este ano, já são 9 mortes violentas intencionais, sendo 7 homicídios e 2 mortes em confronto com a polícia. O secretário Luiz Fernandes acredita que essa operação irá impactar nos números da criminalidade em parte da região do Baixo Tocantins. No ano passado, Moju só ficou atrás de Abaetetuba, no triste ranking de mortes violentas. Em 2018, os dois municípios estão empatados, com 9 mortes.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *