Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Operação Presépio em Marituba

FOTO: ASCOM POLÍCIA CIVIL
Solicitados pelo delegado Carlos Vieira, titular da Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas (DRDP), vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado, 42 mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva foram expedidos pela juíza Anúzia Dias da Costa, na operação “Presépio”, que apura desvios de recursos públicos e corrupção na Prefeitura de Marituba, município da Região Metropolitana de Belém. 

Foram cumpridos hoje de manhã 22 mandados de busca e apreensão, em residências, empresas e órgãos públicos em Marituba, Belém, Ananindeua e Castanhal, além de 20 mandados de condução coercitiva de servidores públicos e empresários. Conforme o delegado geral, Rilmar Firmino, e o delegado Claudio Galeno, diretor de Polícia Especializada (DPE), há seis meses a Polícia Civil investiga fraudes em procedimentos licitatórios para instalação e manutenção de postes de iluminação pública em Marituba. A empresa que ganhou a licitação teria montado esquema criminoso em conluio com funcionários públicos.  

As cautelares foram cumpridas por equipes da DRCO, da Diretoria de Polícia do Interior (DPI) e do Grupo de Pronto Emprego (GPE),com apoio de duas equipes de peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *