Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Operação Presépio em Marituba

FOTO: ASCOM POLÍCIA CIVIL
Solicitados pelo delegado Carlos Vieira, titular da Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas (DRDP), vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado, 42 mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva foram expedidos pela juíza Anúzia Dias da Costa, na operação “Presépio”, que apura desvios de recursos públicos e corrupção na Prefeitura de Marituba, município da Região Metropolitana de Belém. 

Foram cumpridos hoje de manhã 22 mandados de busca e apreensão, em residências, empresas e órgãos públicos em Marituba, Belém, Ananindeua e Castanhal, além de 20 mandados de condução coercitiva de servidores públicos e empresários. Conforme o delegado geral, Rilmar Firmino, e o delegado Claudio Galeno, diretor de Polícia Especializada (DPE), há seis meses a Polícia Civil investiga fraudes em procedimentos licitatórios para instalação e manutenção de postes de iluminação pública em Marituba. A empresa que ganhou a licitação teria montado esquema criminoso em conluio com funcionários públicos.  

As cautelares foram cumpridas por equipes da DRCO, da Diretoria de Polícia do Interior (DPI) e do Grupo de Pronto Emprego (GPE),com apoio de duas equipes de peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *