Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Operação Alba em Castanhal

A Polícia Civil do Pará, via Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), cumpriu, na manhã desta quarta-feira (09), 26 mandados de busca e apreensão, além do bloqueio judicial de R$ 76 milhões em contas bancárias e mais o sequestro de bens de alto valor de suspeitos de participar da lavagem de dinheiro da maior facção de tráfico de drogas do Rio de Janeiro. A Operação Alba visa desestruturar o “braço financeiro” da orcrim e desarticular o esquema de compra de drogas e armas. Além do Pará, a ação também ocorreu de forma simultânea nos estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. Um dos envolvidos funcionava como “laranja” para a lavagem de dinheiro oriundo do crime, em território paraense.

O delegado geral Walter Resende afirmou que, graças à integração interestadual, a Polícia Civil aprofundará as investigações em relação ao relacionamento do alvo com a facção criminosa, a fim de identificar outros envolvidos, assim como atacar a capacidade financeira da organização criminosa.

Desde o início da atual gestão, um dos principais focos da Polícia Civil do Pará é montar estratégias eficientes que reflitam na baixa de crimes como homicídios, roubos e tráfico de drogas. De acordo com Núcleo de Inteligência da Polícia Civil (NIP), só no ano passado, cerca de cem integrantes de facções criminosas foram tirados de liberdade.

Dalton Luiz Vieira Santana, o “DT”, chefe do tráfico na comunidade da Kelson’s, na Penha (bairro da zona norte do Rio), é o principal alvo da operação de hoje. Entre outros crimes, “DT” é acusado de ter matado com requintes de perversidade, em janeiro de 2021, Bianca Lourenço, 24. Ele teria arrancado a jovem de uma churrascaria, assassinado e esquartejado a namorada por causa das fotos que ela postara em rede social usando biquíni. Conforme a polícia, DT comanda o esquema em que a entrada do dinheiro do tráfico de drogas no sistema bancário é camuflada, por meio de contas de terceiros e em quantias fracionadas. O traficante figura entre os principais foragidos da Justiça no Portal dos Procurados.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *