O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Observatório Nacional e Museus ao léu

Hoje (10) é o Dia Internacional dos Museus e Centros de Ciência. Até amanhã, o céu mostrará as conjunções com Saturno e Júpiter. Dia 19 na madrugada de Lua Cheia haverá um eclipse quase total com a lua se pondo nos céus do Brasil. Mas a ciência goza de pouco apreço no país. Desde julho o Observatório Nacional e o Museu de Astronomia e Ciências Afins – vinculados ao Ministério de Ciência e Tecnologia e Inovações (MCTI) – vêm sendo comandados por interinos. Os orçamentos minguados não despertam a menor cobiça nem nos políticos do ávido Centrão.

O Observatório Nacional celebrou em 15 de outubro 194 anos. Criado em 1827 por Dom Pedro I, cinco anos após a independência do Brasil, nestes quase dois séculos a importante unidade de pesquisa desempenhou papel essencial no estabelecimento das bases da astronomia, da geofísica e da metrologia em tempo e frequência no Brasil. A astronomia pesquisa o universo profundo. Já a Geofísica estuda o planeta Terra, os recursos minerais, as atividades sísmicas e o campo magnético terrestre, entre outros temas.

Na área de Tempo e Frequência, o ON gera a Hora Legal Brasileira, o famoso horário de Brasília. Além disso, mantém programas de pós-graduação em astronomia e geofísica e atua na área de comunicação e divulgação da ciência.

No que tange à Geofísica, o pioneirismo do ON se consolidou com a implantação de redes de referência. A Rede Geomagnética Brasileira teve origem em 1915, com a criação do Observatório Magnético de Vassouras (RJ). Anos depois, em 1957, entrou em operação o Observatório Magnético de Tatuoca, situado na ilha do Outeiro, distrito de Belém do Pará, na região do equador magnético. Em 1978 foi criada a Rede Gravimétrica Fundamental Brasileira para apoiar empresas, laboratórios metrológicos e instituições científicas com um conjunto crescente de estações gravimétricas de alta precisão.

Já o Museu de Astronomia e Ciências Afins é um espaço de pesquisa, preservação, conservação e divulgação do patrimônio científico-cultural, material e imaterial. Local de reflexão e memória, a instituição guarda valioso acervo que é a base para contar a história da sociedade brasileira através das atividades museológicas. Há muito a fazer no sentido de conectar todas as áreas finalísticas do Museu e apresentar o olhar dos especialistas do MAST responsáveis pela conservação, preservação, investigação, estudo, pesquisa, educação, valor histórico, científico, técnico ou de qualquer natureza cultural à sociedade. Mas falecem os recursos necessários e a vontade política do mandatário da federação.

Nas imagens incríveis e inéditas de Leo Caldas, em sua página Fotografia e Astronomia, a Via Láctea em Pirenópolis(GO), trilha de estrelas no meio dos Lençóis Maranhenses, e a Via Láctea na Chapada dos Veadeiros, assim descrita pelo fotógrafo: “a lanterna do carro iluminava o asfalto, a lua acima iluminava o céu e a vontade de registar tudo isso iluminava meu coração”.  

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *