A 27ª Unidade de Conservação do Estado do Pará abrange os municípios de Jacareacanga e Novo Progresso, no sudoeste paraense. O Decreto nº 1.944/2021 foi assinado pelo governador Helder Barbalho na quinta-feira, 21, e publicado ontem (22) no Diário Oficial…

O Atlas da Dívida dos Estados Brasileiros, lançado no Fórum Internacional Tributário pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital, aponta que a dívida ativa das empresas com os entes federados soma estratosféricos R$ 896,2 bilhões, significando 13,18% do PIB…

Ao abrir oficialmente o Forma Alepa/Elepa, o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, destacou a importância do trabalho que vem sendo executado pela Escola do Legislativo, treinando, qualificando e atualizando gestores, vereadores e servidores públicos, que dessa forma…

Em Itupiranga, força-tarefa do Ministério Público do Trabalho no Pará e Amapá, Auditoria Fiscal do Trabalho, Defensoria Pública da União e Polícia Federal resgatou sete trabalhadores em condições análogas às de escravos, em duas fazendas no sudeste paraense, e prendeu…

O revés minerário no Tapajós

“Vítimas obrigadas a cavar a própria sepultura, gestantes evisceradas, cabeça humana transportada em caixa de gelo para provar o “serviço” executado – segundo se conta na região -, duelos de morte por motivos banais e, também, a virtual dependência que demonstram muitos trabalhadores, do garimpo, praticamente impossibilitados para outra atividade. Não seria isso tudo, misturado às condições sociais, econômicas e sanitárias as mais escabrosas em que vivem esses indesejáveis da sociedade brasileira, resultado também da intoxicação que lhes afeta o cérebro já cronicamente enfraquecido pela miséria? A história mais antiga e a mais recente da “prata líquida”, que ganhou o nome do deus mitológico, pode não oferecer explicações cabais. Mas bem pode abrir brechas para um estudo sério do que se passa hoje no sertão da Amazônia brasileira.”

Vale a pena reler a matéria do jornalista santareno Manuel Dutra, professor doutor em Comunicação da UFPA, publicada em junho de 1990, que continua atualíssima, face o necessário debate em torno da contaminação do rio Tapajós pelo mercúrio dos garimpos da região Oeste do Pará. Leiam a íntegra no blog do  Manuel Dutra.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *