Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

O poder central e o Estado do Pará

Foto: Ed Ferreira
Como cantei a pedra há cerca de um mês, no post Helder sai do Ministério dos Portos , ele se cacifou e conseguiu voltar ao primeiro escalão da República, desta feita no Ministério da Integração Nacional, que tem, entre suas principais funções, a responsabilidade de formular e conduzir a Política Nacional de Desenvolvimento Regional, além de planos e programas regionais de desenvolvimento e estabelecer estratégias de integração das economias regionais. No mais, o ministério do presidente Michel Temer já era bem previsível, até o senador José Serra como chanceler, anunciado à larga pelos comentaristas políticos nacionais. Helder Barbalho (PMDB) prometeu defender os interesses do Pará. Formado em administração, aos 37 anos, é ministro pela terceira vez. Já foi vereador de Ananindeua (PA), deputado estadual, prefeito de Ananindeua reeleito e presidiu a Federação das Associações dos Municípios do Pará – Famep.  Uma trajetória fulgurante, sem dúvida. O povo parauara espera que os âmbitos estadual, federal e municipal finalmente se conciliem em benefício da população e as quizílias partidárias não continuem a significar o atraso do Estado.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *