O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

O Pará e a atividade minerária

Fiel ao seu estilo simples e discreto,  o secretário de Estado Adnan Demachki atribuiu o seu título de “Minerador Honorário” concedido pelo Simineral, ao Estado. Ao receber a honraria, ele enfatizou que a atividade minerária é extremamente importante para o Estado, mas, apesar de responder por 26% do PIB estadual, gera pequeno percentual de arrecadação de impostos, só 4% de ICMS e 3% dos empregos diretos no Pará.
‘Os esforços que almejamos construir junto com o setor são no sentido de podermos agregar valor à produção minerária, não exportar somente in natura. Eis o desafio. É claro que se vai exportar, mas que parte disso seja beneficiado em nosso solo, agregando valor aos produtos e aumentando os percentuais de emprego, níveis de renda e recursos’’.

Adnan lembrou que no último dia 7 o governo do Estado celebrou protocolo de intenções com a empresa Alloys, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, pelo qual a Albras fornecerá matéria-prima para a multinacional produzir em Barcarena rodas de carros, tarugos, esquadrias e perfis de alumínio, entre outros produtos beneficiados. Esse minério que era todo exportado agora se transformará em, no mínimo, 600 novos empregos.

Já pelo protocolo de intenções assinado também no início de março, para esforços conjuntos com foco na implementação de uma siderúrgica em Marabá, a Vale coloca à disposição da Cevital, além de cooperação técnica, todos os estudos e projetos já elaborados, a transferência do terreno de sua propriedade, que seria destinado à construção da Alpa, suprimento em bases comerciais de minério de ferro e serviços logísticos para o empreendimento, além das licenças ambientais do projeto. “Novos passos deverão vir neste sentido”, adiantou Demachki.

Durante o lançamento do Anuário Mineral 2016, aliás, o blog comentava com os advogados Jorge Alex Athias e Fernando Scaff acerca da necessidade de que a população parauara crie consciência coletiva a respeito da importância e dos impactos ambientais e socioeconômicos da atividade minerária no Estado, e que o tema seja acolhido na grade das escolas e universidades. Como professores doutores e especialistas na área, ambos já promovem a informação e o debate nas salas de aula, mas é preciso que se dissemine. 


Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *