Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

O drama dos ribeirinhos afetados pela UHE-Belo Monte

Dezenas de famílias ribeirinhas afetadas pela usina hidrelétrica de Belo Monte enfrentam dificuldades para sobreviver em Altamira porque, sem acesso ao rio Xingu, não podem pescar e consequentemente ficaram impossibilitadas de prover o próprio sustento. Em julho de 2015, o Ibama  chegou a suspender a remoção das comunidades tradicionais para que houvesse adequações no processo de desapropriação pelo consórcio construtor da UHE-Belo Monte, mas logo depois emitiu a Licença de Operação, sem que houvesse solução. A licença menciona a situação e impõe a condição de que as famílias removidas sejam levados de volta para o rio após o enchimento do reservatório da hidrelétrica. Mas até hoje, seis meses depois da emissão da LO, as condicionantes não foram cumpridas e elas permanecem em risco de serem novamente expulsas pelos conflitos fundiários históricos da região de Altamira. 

O Ministério Público Federal está convidando a comunidade acadêmica brasileira para uma reunião ampliada no próximo dia 11 de agosto, em São Paulo, a fim de discutir o drama dessas famílias. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *