0

Margui Gaspar Bittencourt é a nova integrante da Corte do Tribunal de Justiça do Estado do Pará. Foi eleita na sessão extraordinária do Pleno, realizada através de videoconferência, ontem (30). A magistrada, que já atuava como juíza convocada no 2º grau de jurisdição, concorreu à vaga pelo critério de merecimento, em lista tríplice integrada pela juíza Luana Santalices, titular da 4ª Vara do Juizado Especial Cível de Belém, e pelo juiz José Antônio Ferreira Cavalcante, titular da 5ª Vara de Família de Belém.

A presidente do TJPA, desembargadora Célia Regina de Lima Pinheiro, liderou os muitos cumprimentos logo após a eleição. “É uma magistrada que gosta de trabalhar. Desejo a ela muita sorte e que seja abençoada pela Nossa Senhora de Nazaré”, asseverou o decano da Corte, desembargador Rômulo José Ferreira Nunes, sucedido pelos desembargadores e desembargadoras presentes à sessão, nas felicitações e boas-vindas.

Emocionada, a nova desembargadora manifestou sua disposição ao trabalho. “Saibam que eu irei trabalhar muito, como sempre trabalhei, para ajudar todo o Tribunal. Agradeço a cada desembargador e a cada desembargadora. É uma honra alçar a esse cargo, que é da carreira da magistratura, e todos nós, juízes e juízas de 3ª entrância, almejamos ascender. Estou muito feliz. Espero receber apoio de todos, pois o carinho já tenho. É uma conquista, uma vitória!”.

Margui Gaspar Bittencourt ingressou na magistratura por aprovação em concurso público no dia 1º de novembro de 1988. Foi empossada no dia 7 de novembro daquele ano. Ao longo da carreira, já atuou nas Varas Únicas da Comarca de Baião, de Mocajuba e de Peixe Boi, na 5ª Vara Cível de Santarém, na 5ª Vara Penal de Marabá e na 6ª Vara Penal de Ananindeua. Quando chegou à 3ª entrância, atuou na 31ª Vara Cível, 18ª Vara Penal e 8ª Vara Penal de Belém. Em 2004, assumiu a titularidade da 1ª Vara de Família de Belém, onde se manteve até 28 de janeiro deste ano, quando foi convocada para atuar no 2º grau de jurisdição. A magistrada também foi diretora do Fórum Cível de Belém, de 2017 a 2022.

Drácula e comidinhas

Anterior

O desenho político traçado pelas urnas

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *