Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

Nota oficial da Amepa

“A Associação dos Magistrados do Pará – AMEPA, entidade que congrega os Magistrados Estaduais, diante do teor da notícia publicada site diarioonline.com.br, com o título Bancada de Jatene barra contratação de Defensores, vem a público esclarecer o seguinte: 

No dia de ontem, 21/06/2017, a Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembleia Legislativa do Estado – ALEPA, por 9 votos a 2 não acolheu proposta que visava retirar parte do Orçamento destinado ao Poder Judiciário a fim de transferir à Defensoria Pública. 

A AMEPA esclarece que a decisão tomada pela maioria dos Deputados Estaduais, longe de ser uma decisão em desfavor da Defensoria Pública foi, na realidade, uma decisão em favor do jurisdicionado paraense, o qual, sem sombra de dúvidas, necessita da presença do Poder Judiciário nas comarcas do interior do Estado e da Capital, de forma que, nos tempos de hoje, retirar parcela do orçamento destinado ao Poder Judiciário teria o lastro de ocasionar severos danos a todos aqueles que procuram por Justiça no Estado do Pará. 

A AMEPA registra que os valores repassados pelo Estado do Pará ao Poder Judiciário não são gastos apenas com pessoal, mas, ao contrário, são utilizados para garantir a estrutura da Justiça em todas as comarcas, ou seja, para a construção, reforma e ampliação de Fóruns, aquisição de equipamentos, investimento em tecnologia, visando, com isso, o amplo acesso de todos os cidadãos, valendo ser destacado que em inúmeros Fóruns do Estado, a própria Defensoria Pública se vale dessa estrutura, utilizando-se de salas e da infraestrutura do Poder Judiciário. 

Portanto, a rejeição da emenda constituiu-se em medida acertada, pois se aprovada iria inviabilizar a instalação de novas comarcas, a maior interiorização da Justiça, a convocação de servidores, bem como a implementação do cumprimento das metas do CNJ, dentre elas a priorização da justiça de primeiro grau, que visa alcançar de imediato o cidadão para que este tenha uma prestação jurisdicional célere e eficaz. 

A AMEPA esclarece ainda que o Poder Judiciário, com toda sua estrutura, encontra-se presente física e materialmente em todo o Estado e não apenas em cidades com melhor infraestrutura, situação esta que ocasiona custos, os quais devem ser suportados a partir das receitas advindas do Tesouro Estadual, não podendo, desse modo, cogitar-se da diminuição orçamentária, sob pena de se causar sérios prejuízos aos cidadãos paraenses. 

A população do Estado do Pará, principalmente do interior, dos mais distantes rincões, sabe da realidade ali existente, da presença efetiva do Poder Judiciário, do Magistrado e da estrutura da Justiça, que, como Poder do Estado, tem responsabilidades e atribuições decorrentes dessa condição, justificando-se plenamente a posição tomada pelos Senhores Deputados Estaduais, que, repita-se, longe de constituir em perda para a Defensoria Pública, na realidade, constituiu-se em decisão em prol do cidadão paraense, que poderá continuar a ter em sua comarca, em sua cidade do Interior, a presença da JUSTIÇA! 

Belém, 22 de junho de 2017. 

Sílvio Cesar dos Santos Maria
Presidente da AMEPA
André Luiz Filo-Creão Garcia da Fonseca
Vice Presidente de Prerrogativas da AMEPA”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *